Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://repositorio.ufes.br/handle/10/4380
Título: Algas fitoplanctônicas na Lagoa Juparanã (Linhares-ES) : $b variação espacial, temporal e bioindicadores do estado trófico
Autor(es): Gonçalves, Monica Amorim
Orientador: Fernandes, Valéria de Oliveira
Data do documento: 24-Fev-2005
Editor: Universidade Federal do Espírito Santo
Resumo: O presente trabalho foi realizado na lagoa Juparanã –maior lagoa do estado do Espírito Santo –localizada no município de Linhares-ES. Foram realizadas quatro coletas com periodicidade trimestral ao longo de um ciclo anual (estações seca e chuvosa), em duas estações de amostragem: o ponto 1, situado numa região mais central da lagoa e, por isso, considerada mais natural e menos impactada e o ponto 2, localizado próximo ao rio Pequeno, que liga a lagoa ao rio Doce. Características limnológicas como, temperatura, oxigênio dissolvido, pH, condutividade elétrica, transparência da água e concentrações dos principais nutrientes foram determinadas, além da profundidade total e de variáveis climatológicas. A comunidade fitoplanctônica foi analisada em termos qualitativos e quantitativos, sendo a contagem feita pelo método de sedimentação, além da determinação da clorofila a. Os resultados obtidos mostraram que a lagoa pode ser caracterizada por pH com tendência à neutralidade (6,5), baixa condutividade elétrica (84,8 μS/cm), baixa turbidez (12,1 UNT) e pobreza de nutrientes (PO43 -34,0 μg/L; NO3-118,6 μg/L; NH4+48,9 μg/L; NO2-4,5 μg/L; N-total 550,7 μg/L) . A transparência da água foi elevada nas duas primeiras amostragens, mas diminuiu consideravelmente nas amostragens seguintes devido ao regime de chuvas. Os teores de oxigênio dissolvido foram elevados durante todo o estudo, mostrando perfil ortogrado na maior parte das coletas. O perfil térmico foi desestratificado na maior parte do tempo. A comunidade fitoplanctônica apresentou 109 táxons pertencentes a 9 classes de algas, baixa densidade numérica (794 ind./ml) e baixos valores de clorofila a(1,4 μg/L). A classe mais representativa qualitativamente foi Cyanophyceae, seguida de Zygnemaphyceae e Chlorophyceae. A Classe Zygnemaphyceae esteve representada principalmente por algas da Família Desmidiaceae, descritas na literatura como bioindicadoras de águas oligotróficas. O gênero mais representativo quanto ao número de táxons foi Staurastrum. As Chlorophyceae foram representadas principalmente pela Ordem Chlorococcales, sendo que o táxon Eutetramorus/Radiococcussp. foi abundante em 50% das amostras quantitativas. A densidade total do fitoplâncton variou de 102 a 1887 ind./ml com predomínio de 9indivíduos da classe Cyanophyceae. A espécie Synechocystissp. foi dominante em 22,7% das amostras e abundante em 54,5%. Os táxons mais freqüentes foram Synechocystissp., Raphidiopsis mediterranea(Cyanophyceae), Eutetramorus/Radiococcussp., Monoraphidiumsp.1, Monoraphidiumsp.2, Oocystis cf. lacustris (Chlorophyceae), Rhizosolenia eriensis(Bacillariophyceae) e Cryptomonassp. (Cryptophyceae). Os Coeficientes Simples e Composto de Nygaard classificaram a lagoa Juparanã como um ambiente mesotrófico a eutrófico, devido ao número de táxons de Cyanophyceae, pois baseia-se na análise qualitativa da comunidade. No ponto 2 foram registradas espécies filamentosas que normalmente fazem parte do perifíton, muito desenvolvido neste local. Não foram observados padrões na distribuição vertical e temporal do fitoplâncton. As baixas concentrações de nutrientes apontaram condições oligotróficas para a lagoa Juparanã. Com base na comunidade fitoplanctônica pode-se inferir que, os valores de biomassa (densidade total e clorofila a) na região estudada da lagoa permitem caracterizá-la como oligotrófica, embora tanto a análise qualitativa quanto a quantitativa já tenham demonstrado diversos táxons de Cyanobacteria, com dominância de Synechocystissp., o que é um alerta para os usos da lagoa, devido à potencialidade de produção de toxinas
The present work was done at Juparanã lake –Brazil’s larger lake in fresh water volume –located in Linhares-ES. There were four collections with quarterly periodicity along an annual cycle (season drought and rainy), in two sampling stations: point 1, situated in central point (in the middle of the lake) and, because of this, more natural considered and less impact and point 2 , located in the outlet river Pequeno, that connects the lake to the river Doce. Characterist limnological like, temperature, dissolved oxygen, pH, water electric conductivity, depth, main nutrients concentration, transparency were determined. The phytoplankton community was analysed in qualitative and quantitative terms, being made thecounting by the sedimentation method, besides the chlorophyll a determination.The obtained results showed that the lake can be characterized for pH with tendency to the neutrality (6,5), low electric conductivity (84,8 μS/cm), low turbidity (12,1 UNT) and nutrients poverty (PO43 -34,0 μg/L; NO3-118,6 μg/L; P-total 42,2 μg/L; NH4+48,9 μg/L; NO2-4,5 μg/L; N-total 550,7 μg/L), water transparency was high in the two first samplings, but it decreased considerably in the next samplings due to the rainfall season, the dissolved oxygen contents were elevated during the whole study and wasn’t verified thermal profile stratification most of the time. Phytoplankton community showed 109 algaes taxa, belonging to 9 algaes classes with low numerical density (794 ind./ml) and biomass algal numbers (1,4 μg/L of chlorophyll a). Cyanophyceae, Zygnemaphyceae and Chlorophyceae was dominant numerically. Zygnemaphyceae were represented mostly for algaes of family Desmidiaceae, described in the literature like bioindicators of oligotrophic waters. The most representative gender regardind taxa number was Staurastrum. Chlorophyceae represented mostly by Chlorococcales, and Eutetramorus/Radiococcuswas abundant in 50% of the quantitative samples. Regarding to Cyanophyceae although low density, Synechocystissp. was dominant in 22,7% of the samples and abundant in 54,5%. The Simple and Compound Nygaard Coefficient classifies as an mesotrophic to eutrophic ambient, however this index works with big taxa groups was not considered satisfactory in bioindicators studies. In point 2 were found filamentous species that usually are part of periphyton, very developed in this location. There wasn’t observed 11standards in phytoplankton vertical and temporal distribution. The low concentrations of nutrients and low levels of biomass and phytoplankton density points to oligotrophic conditions for the Juparanã lake and suggests to possible competitive relations between phytoplankton, periphyton and aquatic plants, mostly in point 2.Qualitative and quantitative analysis demonstrateCyanobacteria's several taxa,with dominanceof Synechocystissp., what is an alertfor the pond uses, due to the toxins production potentiality.
URI: http://repositorio.ufes.br/handle/10/4380
Aparece nas coleções:PPGBV - Dissertações de mestrado

Arquivos associados a este item:
Arquivo TamanhoFormato 
tese_2672_DISSERTAÇÃO.pdf1.48 MBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.