Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://repositorio.ufes.br/handle/10/4422
Título: Indústria, conjuntos habitacionais e assentamentos precários : o distrito de Carapina, município da Serra (ES) de 1966 a 1995
Autor(es): Fiorotti, Alexandre
Orientador: Freitas, José Francisco Bernardino
Palavras-chave: Legislação urbanística
Conjuntos habitacionais
Assentamentos precários
Data do documento: 18-Mar-2014
Editor: Universidade Federal do Espírito Santo
Citação: FIOROTTI, Alexandre. Indústria, conjuntos habitacionais e assentamentos precários: o distrito de Carapina, município da Serra (ES) de 1966 a 1995. 2014. 213 f. Dissertação (Mestrado em Arquitetura e Urbanismo) - Universidade Federal do Espírito Santo, Centro de Artes.
Resumo: Aborda a importância das grandes indústrias, do porto, do planejamento e das leis, em suas diferentes interfaces, com o processo de configuração e reconfiguração territorial do distrito de Carapina no município da Serra, estado do Espírito Santo. Parte-se do pressuposto que a política de industrialização federal e estadual, objetivando implantar um complexo minero-siderúrgico portuário na ponta de Tubarão reorientou o vetor de crescimento da Grande Vitória na direção norte. Esse processo foi iniciado a partir de ações articuladas entre os governos federal e estadual e também por decisões tomadas por grandes empresas como a Companhia Vale do Rio Doce, entre as décadas de 1960 a 1980 e induziram a ocupação da região Norte da Grande Vitória e do distrito de Carapina na Serra, principalmente por meio da implantação de grandes indústrias e construção de conjuntos habitacionais populares. Posteriormente, na década de 1980, observa-se a expansão das periferias ilegais, muitas delas surgidas em áreas de preservação permanente e áreas públicas de conjuntos habitacionais. Objetiva realizar uma reflexão sobre a formação físico-territorial do espaço estudado, dos elementos surgidos por meios formais (loteamentos, conjuntos habitacionais e grandes indústrias), dos elementos informais (assentamentos precários) e da inter-relação existente entre eles e os processos de reconfiguração desse espaço, entre os anos de 1966 e a década de 1990. Aborda mais detalhadamente o processo de apropriação pela cidade informal (assentamentos precários), ocorrido particularmente no entorno dos conjuntos habitacionais populares, a partir de então. Constata que a dinâmica da expansão urbana do município da Serra foi alterada, sendo reorientada do litoral para o Planalto de Carapina; e que o desenho urbano dos conjuntos habitacionais, bem como a existência de áreas de propriedade pública influenciaram na ocorrência de ocupações por assentamentos precários nestas áreas. Conclui que as origens dos assentamentos precários podem ser atribuídas à velocidade acelerada do processo de urbanização ocorrido a partir da implantação do porto e das grandes indústrias, sendo que o planejamento, o controle e a execução de infraestrutura por parte do poder público não conseguiu acompanhar esse ritmo. O desenho urbano do distrito de Carapina se caracterizou, no período investigado pela contradição existente entre legal e ilegal; entre o que foi planejado e o que foi excluído do processo de planejamento.
Discusses the large industries, port, planning and law importance, in their different interfaces with Carapina’s, district in the municipality of Serra, Espírito Santo State, setup process and territorial reconfiguration. Starting from the assumption that the federal and state industrialization policy, aiming to deploy a mineral and steel port complex at Ponta de Tubarão reoriented Vitoria’s growth vector towards the northern direction. This process started from coordinated actions among the federal and state governments and also by large companies decisions such as Companhia Vale do Rio Doce, between 1960-1980 decades and led the northern region of Grande Vitória and also Carapina district in the municipality of Serra occupation, mainly through the establishment of major industries and public housing construction. Later, in the 1980s, started the illegal neighborhoods expansion, many of them arising in permanent preservation areas and public housing complexes areas. The objective is to stimulate debate on the studied place physical-territorial formation, encountered by formal mean elements (subdivisions, housing estates and large industries), informal means elements (informal settlements, slums) and the interrelationship between them and the process of reconfiguration of this space, between the years of 1966 and 1990. Discusses appropriation process by the informal city (informal settlements), occurred particularly in areas around public housing, since then. Notes that the dynamics of the city of Serra urban growth was amended, being redirected from the coast to the Carapina Plateau, and the urban housing design, as well as the existence of public ownership areas, influenced the occurrence of slums occupations in these areas. Concludes that the informal settlements origin can be attributed to the accelerated urbanization rate occurred since the port and major industries implementation, but the process planning, control and execution of infrastructure by the government failed to keep pace. Carapina district’s urban design was characterized, in the investigated period by the contradiction between "legal" and "illegal"; between what was "planned" and what was excluded from the planning process.
URI: http://repositorio.ufes.br/handle/10/4422
Aparece nas coleções:PPGAU - Dissertações de mestrado

Arquivos associados a este item:
Arquivo TamanhoFormato 
tese_7563_Alexandre Fiorotti.pdf6.07 MBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.