Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://repositorio.ufes.br/handle/10/4508
Título: Expressão de HLA-G e HLA-G5 em pacientes com Síndrome de Parry-Romberg
Autor(es): ZANE, L. S.
Orientador: PAULA, F.
Coorientador: ERRERA, F. I. V.
Data do documento: 27-Out-2015
Editor: Universidade Federal do Espírito Santo
Citação: ZANE, L. S., Expressão de HLA-G e HLA-G5 em pacientes com Síndrome de Parry-Romberg
Resumo: A Síndrome de Parry-Romberg (SPR) ou Atrofia hemifacial progressiva (HFA) é uma doença rara (1:250.000 a 1:700.000), de causa desconhecida, caracterizada por atrofia unilateral da face, acometendo pele, tecidos moles, músculos e tecidos ósseos subjacentes de forma lenta, progressiva e autolimitada. A patogênese da SPR é heterogênea, parece ser sobreposta à da esclerodermia linear, mas ainda não é totalmente compreendida. Infecções virais, traumas, atividade eurológica e autoimunidade têm sido propostos para explicar a etiologia da SPR. Tendo por base o mecanismo inflamatório e autoimune proposto como uma das causas para SPR e do gene HLA-G estar envolvido em algumas doenças inflamatórias e autoimunes, o objetivo deste trabalho é verificar se os níveis de expressão das isoformas HLA-G e HLA-G5 diferem entre pacientes com SPR e controles. Células tronco mesenquimais derivadas de tecido adiposo (ASCs) foram isoladas de gordura obtida por lipoaspiração tanto dos pacientes (n=9), antes do uso para lipoenxertia autóloga com fins terapêuticos, quanto dos controles (n=9), nesse caso para fins estéticos. O RNA total foi isolado das ASCs e a técnica de PCR quantitativa em Tempo Real foi utilizada para avaliar a expressão das isoformas HLA-G (membranar) e HLA-G5 (solúvel) do gene HLA-G. A análise estatística foi feita através do teste não paramétrico de Mann-Withney. Foi observado que as ASCs dos pacientes com SPR apresentaram menor expressão relativa de HLA-G - isoforma de membrana (p = 0,000), mas não de HLA-G5 isoforma solúvel (p = 0,387). O HLA-G é uma molécula imunomoduladora associada à doenças inflamatórias e autoimunes, portanto esse trabalho mostra, pela primeira vez, que baixos níveis de expressão de HLA-G em pacientes com SPR podem estar relacionados à supressão da resposta imunológica, levando a uma autoagressão. Estudos adicionais verificando a reprodutibilidade desse resultado são necessários para melhor compreensão da importância do HLA-G e dos mecanismos moleculares envolvidos na etiologia da SPR, para melhorar estratégias de diagnóstico precoce e abrir perspectivas terapêuticas visando o aumento da atividade imunossupressora por meio do estímulo ao aumento da expressão de HLA-G nesses pacientes. Palavras-chave: Síndrome de Parry-Romberg. Atrofia hemifacial progressiva. HLA-G. HLA-G5.
URI: http://repositorio.ufes.br/handle/10/4508
Aparece nas coleções:PPGBIO - Dissertações de mestrado

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
tese_9536_Dissertação completa versão final.pdf3.03 MBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.