Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://repositorio.ufes.br/handle/10/4550
Título: Influência de Células T reguladoras na Atividade Microbicida em Pacientes com Tuberculose Pulmonar e Indivíduos Saudáveis com Teste Tuberculínico Positivo e Negativo frente ao desafio com Cepas de Mycobacterium tuberculosis Sensíveis e Multidroga-Resistentes.
Autor(es): STRINGARI, L. L.
Orientador: Rodrigues, RR
Coorientador: Dietze, R
Palavras-chave: Mycobacterium tuberculosis
Tuberculose
PPD
Citocinas
Data do documento: 27-Ago-2012
Editor: Universidade Federal do Espírito Santo
Citação: STRINGARI, L. L., Influência de Células T reguladoras na Atividade Microbicida em Pacientes com Tuberculose Pulmonar e Indivíduos Saudáveis com Teste Tuberculínico Positivo e Negativo frente ao desafio com Cepas de Mycobacterium tuberculosis Sensíveis e Multidroga-Resistentes.
Resumo: A (re)ativação do Mycobcaterium tuberculosis (Mtb) e, por conseguinte o desenvolvimento da doença ainda é um mistério. Sabe-se que a resposta contra o Mtb é mediada pelo desenvolvimento de linfócitos T do tipo Th1, que tem como característica principal a produção de IFN-γ. O IFN-γ atua na ativação dos macrófagos que por meio da fagocitose eliminam os bacilos nos locais da infecção. A resistência do bacilo frente às respostas do organismo pode ser realizada de diversas formas, principalmente pela evasão do sistema fagocitário. Sabemos que indivíduos pré-expostos e sensibilizados desenvolvem um tipo de tuberculose latente que pode ser reativada ao longo de sua vida. Neste trabalho, demonstramos que indivíduos reativos ao teste intradérmico com Purified Protein Derivative (PPD) e pacientes com TB apresentavam atividade microbicida menor que indivíduos não reativos ao teste com PPD (PPD-). Esta atividade microbicida foi avaliada tanto em amostras de sangue total, quanto de PBMC. Para isso foram arrolados 13 indivíduos PPD+, 13 indivíduos PPD- e 11 pacientes com TB pulmonar virgens de tratamento. Para a realização da infecção, foram utilizados dois isolados clínicos sensíveis (2220-S1 e 0885-S5) e outros dois, multidroga-resistente (0530-R3 e 0669-R6); e como padrão foi utilizado à cepa H37-Rv. A frequência das células T reguladoras esteve aumentada nos indivíduos PPD+ e pacientes com TB, o que poderia estar envolvido na latência/desenvolvimento da doença no individuo. Comparando o aumento da frequência das células T reguladoras com a atividade microbicida, fica evidente que a presença destas células atua de forma negativa a resposta microbicida tanto nas culturas de sangue total quanto nas culturas de PBMC. Ensaios de fagócitos e de produção de óxido nítrico também foram realizados, porém não foi encontrada nenhuma resposta que se destacasse. A produção de citocinas em culturas de sangue total nos mostrou uma alta atividade microbicida realizada por indivíduos PPD-, caracterizada pela produção de IFN-g enquanto indivíduos com tuberculose latente desenvolveram grande produção de IL-10 e TGF-β. Fato marcante foi à produção de IFN-γ e de IL-23 por pacientes com TB, dados que nos sugerem o desenvolvimento de uma resposta Th17. Frente a estes resultados, foram realizadas culturas com PBMC em que as células T reguladoras haviam sido depletadas. Após a depleção destas células ocorreu o aumento da atividade microbicida nas culturas dos três grupos. Nossos resultados acabam por sugerir que a pré-exposição seguida de sensibilização para o patógeno, pode desencadear uma maior propensão para o desenvolvimento da latência/doença. PALAVRAS CHAVES: Mycobacterium tuberculosis, Tuberculose, Purified Protein Derivative, PPD, células T reguladoras, Citocinas.
URI: http://repositorio.ufes.br/handle/10/4550
Aparece nas coleções:PPGDI - Dissertações de mestrado

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
tese_5884_.pdf4.28 MBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.