Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://repositorio.ufes.br/handle/10/4632
Título: PRÁTICAS CIENTÍFICAS EM EDUCAÇÃO FÍSICA: A ARQUEOLOGIA DO GTT ESCOLA NO CONGRESSO BRASILEIRO DE CIÊNCIAS DO ESPORTE (1997-2009)
Autor(es): CARNEIRO, F. F. B.
Orientador: FERREIRA NETO, A.
Palavras-chave: CONBRACE
Educação Física
Práticas de pesquisa
Tradição
T
Data do documento: 23-Fev-2011
Editor: Universidade Federal do Espírito Santo
Citação: CARNEIRO, F. F. B., PRÁTICAS CIENTÍFICAS EM EDUCAÇÃO FÍSICA: A ARQUEOLOGIA DO GTT ESCOLA NO CONGRESSO BRASILEIRO DE CIÊNCIAS DO ESPORTE (1997-2009)
Resumo: Objetivou compreender como foi produzido o conhecimento sobre a temática escola que, sob a chancela do Colégio Brasileiro de Ciências do Esporte (CBCE), ganhou circulação no campo da Educação Física. As fontes privilegiadas foram os trabalhos veiculados nas comunicações orais do GTT Escola, durante os Congressos Brasileiro de Ciências do Esporte (CONBRACE), realizados no período de 1997 a 2009. O corpus documental foi composto pelos 177 textos publicados nos anais desse congresso durante o período investigado. O CONBRACE é um evento realizado pelo CBCE a cada biênio e representa um marco de troca e/ou manutenção das diretrizes que guiarão a instituição. Compreendendo anais desse congresso como um dispositivo editorial de conformação de sentidos, parte-se do entendimento de que os diretores dessa entidade valem-se do seu lugar de poder para definir o que merece circular na área e ser preservado no campo científico. A pesquisa foi elaborada tomando como referência as ferramentas procedentes da História Cultural francesa e da Micro-história italiana. Assim, utiliza como referência as proposições de Chartier (1988) sobre as lutas de representação pela disputa da autoridade científica em um campo permeado por estratégias que partem de um lugar de poder (CERTEAU, 1994) qual seja: o CBCE. As teorizações de Michel de Certeau serviram como elo entre as escolas da História mobilizadas nesta pesquisa, de modo que a noção de usos e apropriações também foi utilizada. A base metodológica foi alicerçada no paradigma indiciário de Ginzburg (1989), a partir do qual foram investigados os pormenores negligenciados pelo dito e pelo não dito pelo objeto. A pesquisa salienta as mudanças no suporte de leitura dos anais, bem como na ação dos dispositivos. Indica que a produção do conhecimento no campo tem buscado seguir as diretrizes das agências de fomento à pesquisa. Demonstra os usos e apropriações do referencial teórico-metodológico, apontando para os limites e possibilidades dessa produção. Por fim, salienta a complexidade das práticas de controle científico que se reproduzem nas instâncias do CBCE.
URI: http://repositorio.ufes.br/handle/10/4632
Aparece nas coleções:PPGEF - Dissertações de mestrado

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
tese_4641_Dissertação.pdf3.22 MBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.