Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://repositorio.ufes.br/handle/10/4753
Título: Utilização de um ambiente virtual de aprendizagem aliado ao ensino presencial de química analítica
Autor(es): Souza, Talita Galvão
Orientador: Ferreira, Rafael de Queiroz
Palavras-chave: Química Analítica Qualitativa
Tecnologia da Informação e Comunicação (TIC)
Ambiente Virtual de Aprendizagem (AVA)
Pluralidade Metodológica
Data do documento: 11-Mar-2016
Editor: Universidade Federal do Espírito Santo
Resumo: Com os avanços tecnológicos, novos recursos têm contribuído para a melhoria da comunicação e compartilhamento de informações e, por isso, esses recursos têm sido utilizados como ferramentas de ensino. Essas ferramentas, como o computador, vídeos, internet, blogs e outros Ambientes Virtuais de Aprendizagem (AVA), são chamados de Tecnologias de Informação e Comunicação, ou popularmente TICs. A fim de discutir a contribuição das TICs no ensino de química, e baseado na legislação que autoriza o uso de recursos do ensino à distância em até 20% da carga horária de cursos de graduação, este trabalho propõe a utilização do AVA em uma disciplina presencial de Química Analítica Qualitativa da Universidade Federal do Espírito Santo. Por meio de recursos presentes no AVA, foram disponibilizados, durante o curso, artigos para leitura, listas de exercícios com resposta, videoaulas, materiais de apoio e fóruns com o intuito de apresentar uma multiplicidade na maneira como o conhecimento científico pode ser compartilhado, além de facilitar a compreensão desse conhecimento. Além desses recursos, este trabalho incluiu a produção de vídeos de animação digital com a finalidade de contribuir com o processo de ensino aprendizagem de teorias que são essenciais nos estudos analíticos e de equilíbrio químico. Com essa ferramenta, pretendeu-se explorar os aspectos visuais no ensino da química. Como resultado do uso das tecnologias no ensino, observou-se uma participação positiva da turma no AVA (com média de 171 acessos por aluno durante o curso), somado a opinião dos alunos de que a utilização do AVA no ensino presencial pode contribuir com o processo de ensino aprendizagem de Química Analítica Qualitativa. Para 90% dos alunos que compartilharam sua opinião sobre o uso de AVA, a experiência que tiveram com o acompanhamento da disciplina de Química Analítica Qualitativa foi importante pois, segundo suas percepções, o AVA contribuiu ao facilitar o acesso ao conteúdo estudado, o acesso ao professor, a possibilidade no debate de temas e esclarecimento de dúvidas nos fóruns e pela diversidade metodológica no ensino. Da mesma forma, verificou-se que muitos alunos reproduziram informações compartilhadas no vídeo, ao responderem questionários de conteúdos que foram mais detalhados nos vídeos, além das aulas e outros textos. Isso pode ser observado em uma questão em que se pretendia analisar a explicação das teorias ácido-base, por exemplo, e como resultado, todos os alunos responderam à questão e 70% destes explicaram todas as três teorias detalhadas no vídeo. Ao final desse processo, é possível constatar que as TICs podem colaborar com o ensino de química e suas potencialidades devem ser ainda mais exploradas.
Based on technological advances, new features have contributed to improvedcommunication and sharingof information and, therefore, have been used as teaching tools. These tools such as computer, videos, internet, blogs and other Virtual Learning Environments (VLE) are called Information and Communications Technologies, or popularly ICTs. In order to discuss the contribution of ICTs in the chemistry teaching,and based on the legislationwhich allowthe use of resources of distance learning as muchas 20% of the workload of graduate courses, this paper proposes the use of VLE in a qualitative analytical chemistry classroom teaching of Federal University of Espírito Santo. Through appeals in AVA, were made available during the course, articles forreading, exercise with answers, video lessons, support materials and forums with the aim of presenting a multiplicity way that scientific knowledge can be shared, as well to facilitate understanding of this knowledge. In addition to these resources, this work included the production of digital animation videos for the purpose of contributing to the process of teaching learning theories that are essential in analytics and chemical equilibrium. With this tool, it intendedto explore the visual aspects in the teaching of chemistry. As a result of the use of technology in education, there was a positive participation ofthe class in the AVA (with an average of 171 hits per student during the course), plus the opinions of students that the use of AVA in classroom teaching can contribute to the teaching and learning process of Qualitative Analytical Chemistry. For 90% of students who shared their opinion on the use of AVA, their experience with the monitoring of the discipline of Qualitative Analytical Chemistry was important because, according to their perceptions, the AVA has contributed to facilitating access to study content, access to teacher, the ability to debate issues and answering questions in the forums and the methodological diversity in education. Similarly, it was found that many students reproduced information shared in the video, the answer contents of questionnaires that were more detailed in videos as well as lessons and other texts. This can be observed in a questionthat was intended to examine the explanation of the theories acid base, for example, as a result, all the students to answer the question and explained 70% of all three theories detailed in the video. At the end of this process, it is clear that ICTs can collaborate with the teaching of chemistry and their potential should be further explored.
URI: http://repositorio.ufes.br/handle/10/4753
Aparece nas coleções:PPGQUI - Dissertações de mestrado

Arquivos associados a este item:
Arquivo TamanhoFormato 
tese_9767_Talita Galvão Souza.pdf3.18 MBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.