Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://repositorio.ufes.br/handle/10/4764
Título: Estudos sobre o oxalato de cálcio dihidratado encontrado em pedras de rins
Autor(es): COSTA, F. N.
Orientador: ORLANDO, M. T. D.
Coorientador: BELICH JUNIOR, H.
Data do documento: 30-Set-2008
Editor: Universidade Federal do Espírito Santo
Citação: COSTA, F. N., Estudos sobre o oxalato de cálcio dihidratado encontrado em pedras de rins
Resumo: Realizamos nesta dissertação a investigação de algumas amostras de cálculos renais de doadores residentes no Estado do Espírito Santo. Os fatores que influenciam o crescimento dos cristais que formam esses cálculos são muitos: distúrbios metabólicos, dieta, sexo, idade, história familiar, entre outros. Através da técnica de difração de raios X de pó pudemos identificar as substâncias que compõem cada cálculo renal. Por ser quantitativa, essa técnica nos possibilitou encontrar os percentuais de cada uma dessas substâncias. Com o auxílio do programa CELREF refinamos os parâmetros de rede dos cristais presentes nas amostras. Para este trabalho tivemos disponíveis 60 amostras das quais 20% possuíam apenas oxalato de cálcio monohidratado (CaC2O4.H2O), 17% delas eram compostas por uma mistura das formas monohidratada e dihidratada (CaC2O4.2H2O) do oxalato de cálcio, 15% possuíam alguma mistura de oxalato de cálcio (monohidratado e dihidratado) e fosfato de cálcio ou ácido úrico. Encontramos ainda nessas amostras L-cistina e Bruchita, que constituíram junto com misturas destes compostos, o percentual restante de todas as amostras. No conjunto de amostras que possuíam em sua composição alguma quantidade de CaC24.2H2O, 33% eram de doadores do sexo feminino e 67% de doadores do sexo masculino, fato que coincide com outros estudos feitos no Espírito Santo. Destacou-se nesse estudo que existe uma tendência de que doadores do sexo masculino produzam cálculos que possuem uma maior porcentagem de oxalato de cálcio dihidratado. O estudo literário feito corroborou esse dado e nos auxiliou a indicar uma possível correlação deste fato com a dieta dessas pessoas.
URI: http://repositorio.ufes.br/handle/10/4764
Aparece nas coleções:PPGFIS - Dissertações de mestrado

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
tese_2956_.pdf4.57 MBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.