Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://repositorio.ufes.br/handle/10/4840
Título: Avaliação de modelos de taper não segmentados e segmentados na estimação da altura e volume comercial de fustes de Eucalyptus sp.
Autor(es): SOUZA, C. A. M.
Orientador: SILVA, G. F.
Palavras-chave: inventário florestal
eucalipto
multiprodutos
Data do documento: 15-Fev-2007
Editor: Universidade Federal do Espírito Santo
Citação: SOUZA, C. A. M., Avaliação de modelos de taper não segmentados e segmentados na estimação da altura e volume comercial de fustes de Eucalyptus sp.
Resumo: Este trabalho foi realizado com os objetivos de verificar a acurácia das estimativas das equações geradas a partir dos modelos segmentados e não segmentados para estimar altura comercial, volume comercial e volumes parciais ao longo do fuste de Eucalyptus sp. Para isso foram cubadas rigorosamente 41 árvores de um talhão com área de 4,31 ha de um plantio homogêneo com idade de 16 anos, proveniente de propagação seminífera. O espaçamento inicial de plantio foi 3 x 3 m, sendo realizado dois desbastes seletivos aos 8,6 anos de idade. Para o conjunto total de dados foram ajustados seis modelos não segmentados e três modelos segmentados. Os modelos não segmentados testados foram os de Demaerschalk (1972), Ormerod (1973), Schoepfer (1966), Hradetzky (1976), Garay (1979) e Biging (1984). Os modelos segmentados testados foram os de Max & Bukhart (1976), Demaerschalk & Kozak (1977) e Parresol et al. (1987). A acurácia dos modelos foi avaliada através da análise gráfica dos resíduos, do coeficiente de determinação, do erro padrão da estimativa, do bias (B), da média das diferenças (MD) e do desviopadrão das diferenças (DPD). Com base nas estatísticas foi elaborado um ranking objetivando definir o modelo que propiciasse estimativas mais exatas das variáveis analisadas. Considerando a variável altura comercial, as equações referentes aos modelos não segmentados de Biging e Schoepfer são aqueles que apresentam maior acurácia, seguidas das equações referentes aos modelos de Hradetzky e Garay. Em relação ao volume comercial, os resultados são semelhantes aos encontrados para a altura comercial, com uma pequena diferença, isto é, a equação referente ao modelo não segmentado de Garay fornece estimativas mais acuradas que para a altura comercial, e os modelos de Demaerschalk e Ormerod apresentam tendência a superestimar o volume das árvores com DAP < 45 cm. Em se tratando dos volumes das toras, a equação obtida a partir do modelo de Biging apresenta melhores resultados ao longo do fuste. Dentre os modelos segmentados, a equação referente ao modelo de Max & Bukhart fornece estimativas mais acuradas em relação às equações dos outros modelos para todas variáveis avaliadas. A equação referente ao modelo de Parresol et al. apresenta estimativas tendenciosas para altura comercial e o volume comercial, e em relação ao volume das toras tem melhor resultado entre 25% e 35% da altura total.
URI: http://repositorio.ufes.br/handle/10/4840
Aparece nas coleções:PPGPV - Dissertações de mestrado

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
tese_3384_Carlos Alberto Martinelli.pdf954.34 kBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.