Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://repositorio.ufes.br/handle/10/4841
Título: Comparação de amostragens em uma floresta estacional semidecidual no entorno do Parque Nacional do Caparaó MG.
Autor(es): REDLING, J. S. H.
Orientador: SILVA, G. F.
Palavras-chave: inventário florestal
fitossociologia
fragmento florestal
Data do documento: 15-Fev-2007
Editor: Universidade Federal do Espírito Santo
Citação: REDLING, J. S. H., Comparação de amostragens em uma floresta estacional semidecidual no entorno do Parque Nacional do Caparaó MG.
Resumo: Este trabalho teve como objetivo comparar o método de amostragem de parcelas de área fixa com métodos de amostragem de distância (quadrantes e Prodan) para caracterização florística e fitossociológica da comunidade arbórea do fragmento florestal com aproximadamente 94, 38 ha na fazenda Recanto Verde, localizado no município de Alto Jequitibá entorno do Parque Nacional do Caparaó- MG, Zona da Mata Mineira. Para o método de parcelas de área fixa foram alocadas 17 parcelas 20 x 30m (600 m2). Para localização e marcação no campo, utilizou-se um GPS de navegação tomando-se como referência o ponto central da parcela. Para marcação dos pontos referentes aos métodos de distâncias, foi criada uma malha em um mapa gerado a partir de uma imagem do satélite IKONOS, obtida em agosto de 2004. Foram alocados 104 pontos com distância entre linhas amostrais de 100 metros e distância entre pontos dentro da linha de amostragem igual a 50 metros. Em cada parcela e ponto, foram medidas todas as árvores com DAP (diâmetro à altura do peito a 1,30 m de altura) igual ou superior a 5 cm. As famílias Araliaceae, Burseraceae, Celastraceae, Chrysobalanaceae, Lecythidaceae, Rhamnaceae, Simaroubaceae, Thymeliaceae e Vochysiaceae são observadas apenas no método de parcelas de área fixa, enquanto que as famílias Elaeocarpaceae e Lamiaceae são amostradas apenas nos métodos de quadrantes e Prodan. As espécies com maior VI(%) são: Plathymenia foliolosa método de parcelas de área fixa, Dalbergia nigra método de quadrantes e Mabea fistulifera método de Prodan. A estrutura diamétrica do fragmento florestal estudado segue o padrão geral das florestas ineqüiâneas, em J invertido para os três métodos de amostragem. Considerando-se todas as estimativas para riqueza, diversidade e estruturas horizontal e diamétrica obtidas pelos três métodos de amostragem, além da intensidade amostral e tempo gasto na aplicação de cada método, o método de parcelas de área fixa demonstra ser o mais fidedigno e com melhor desempenho em termos de tempo na proposta de retratar a comunidade arbórea estudada.
URI: http://repositorio.ufes.br/handle/10/4841
Aparece nas coleções:PPGPV - Dissertações de mestrado

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
tese_3387_Janaina Hoffman Redling.pdf874.67 kBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.