Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://repositorio.ufes.br/handle/10/4857
Título: Arquitetura da copa e fotossíntese de Coffea arabica conduzido com diferentes números de ramos ortotrópicos
Autor(es): Colodetti, Tafarel Victor
Orientador: Tomaz, Marcelo Antonio
Palavras-chave: Café arábica
Morfologia
Fotossíntese
Plantas – Crescimento
Data do documento: 18-Fev-2016
Editor: Universidade Federal do Espírito Santo
Resumo: Um conjunto de fatores deve ser levado em consideração para que níveis adequados de produtividade sejam alcançados na cultura cafeeira. Há uma tendência e necessidade de aumento da produção de café por unidade de área, embora ainda seja recorrente, lavouras com baixas produtividades. É fundamental conhecer as causas prováveis de tais baixos índices e utilizar de estratégias para contornar, de forma economicamente viável, essa situação. O estudo do comportamento do cafeeiro arábica conduzido com mais de um ramo ortotrópico surge como alternativa de melhoria da arquitetura da copa, de aspectos fisiológicos e de produção da lavoura cafeeira. Nesse contexto, objetivou-se com o presente estudo, analisar o crescimento, a alocação de massa seca, a arquitetura da copa, a fotossíntese e a produção de Coffea arabica conduzido com diferentes números de ramos ortotrópicos. Para isso, um experimento foi conduzido em campo no município de Santa Teresa-ES, em uma lavoura produtiva da cultivar Catuaí Vermelho IAC 44, no espaçamento de 2,5 x 1,0 m. Foram utilizados dois esquemas experimentais. O primeiro seguiu o esquema de parcela subdividida, 3 x 3, nas parcelas o manejo do número de ramos ortotrópicos por planta em três níveis (1, 2 e 3 ramos) e nas subparcelas as fases fenológicas em três níveis (floração, granação e maturação), em um delineamento em blocos casualizados, com oito blocos. O segundo esquema experimental seguiu delineamento em blocos casualizados, com manejo do número de ramos ortotrópicos em três níveis (1, 2 e 3 ramos) e oito blocos. Foram avaliadas variáveis relacionadas à arquitetura da copa, às trocas gasosas, à alocação e partição de biomassa e à produção de café. Os resultados demonstraram que o manejo com mais de um ramo ortotrópico foi capaz de favorecer a produção, a arquitetura, as trocas gasosas, a alocação de massa, o crescimento da planta e a formação de grãos maiores. Verificou-se que a condução do cafeeiro arábica com dois ramos ortotrópicos possibilitou maior produção de café beneficiado por planta, favoreceu as trocas gasosas e melhorou a distribuição percentual de grãos em malhas maiores. Já as características de alocação de massa e de relação entre as folhas e os frutos foram favorecidas pelo manejo com dois e três ramos ortotrópicos, e sustentaram, em parte, a produção e a possibilidade de menores efeitos bienais em lavouras cafeeiras.
A number of factors must be taken into consideration to achieve adequate levels of crop yield in coffee plantations. There is a tendency and need to increase coffee production per area unit, while low productivity crops are still recurrent. It is important to know the likely causes of such low rates and to use strategies to circumvent, in an economically viable way, this situation. The study of the behavior of Arabica coffee conducted with more than one orthotropic branch is becoming an alternative to improve the canopy architecture, physiological aspects and production of coffee plantations. In this context, the aim of the present study was to analyze the growth, allocation of biomass, canopy architecture, photosynthesis and production of Coffea arabica conducted with different numbers of orthotropic branches. For this, an experiment was conducted in field in the municipality of Santa Teresa-ES, in a productive plantation of the cultivar Catuaí Vermelho IAC 44, spaced 2.5 x 1.0 m. Two experimental schemes were used. The first followed split plot design, 3 x 3, the plots consisting of the number of orthotropic branches per plant in three levels (1, 2 and 3 branches) and the subplots consisting of the phenological stages in three levels (flowering, fruit filling and maturation), in a randomized block design, with eight blocks. The second experimental design followed a randomized block design, with management of the number of orthotropic branches in three levels (1, 2 and 3 branches) and eight blocks. Variables related to canopy architecture, gas exchange, allocation and partitioning of biomass, and coffee production were evaluated. The results showed that the management with more than one orthotropic branch was able to promote the production, architecture, gas exchange, mass allocation, plant growth and formation of larger grains. It has been found that cultivating Arabica coffee with two orthotropic branches enabled higher production of processed coffee per plant, favored the gas exchanges and improved the percentage distribution of grains in larger meshes. The characteristics of mass allocation and ratios between leaves and fruits were both favored by management with two and three orthotropic branches, and supported, partially, the production and the possibility of reduced biennials effects in coffee plantations.
URI: http://repositorio.ufes.br/handle/10/4857
Aparece nas coleções:PPGPV - Dissertações de mestrado

Arquivos associados a este item:
Arquivo TamanhoFormato 
tese_8397_Tafarel Colodetti.pdf1.24 MBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.