Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://repositorio.ufes.br/handle/10/4900
Título: Efeitos da linhaça marrom e dourada no perfil lipídico e inflamatório e na composição corporal de adolescentes com sobrepeso
Título(s) alternativo(s): Brown and golden flaxseed effects on body composition, lipid profile and inflammation in overweight adolescents
Autor(es): Machado, Adriane Moreira
Orientador: Costa, Neuza Maria Brunoro
Coorientador: Paula, Heberth de
Data do documento: 11-Mar-2013
Editor: Universidade Federal do Espírito Santo
Resumo: A linhaça é rica em ácido α-linolênico, lignanas e fibras alimentares o que a torna um alimento benéfico na redução do risco cardiovascular. O objetivo do estudo foi avaliar os efeitos das linhaças marrom e dourada no perfil lipídico, marcadores inflamatórios e composição corporal em adolescentes com sobrepeso. Foram selecionados 75 adolescentes (33 meninos e 42 meninas), com idade entre 10 e 18 anos, com sobrepeso. Os voluntários foram divididos em 3 grupos experimentais (n=25) sendo que dois deles receberam 28 g diárias de linhaça marrom (LM) ou dourada (LD) em diferentes preparações, de segunda a sexta-feira e, o grupo controle (GC) recebeu preparações placebo, contendo farelo de trigo, em substituição a linhaça para suprir o mesmo teor de fibras alimentares, por 11 semanas. Foram realizadas avaliações antropométricas, dietética e bioquímica de colesterol total e frações, glicose, proteína C reativa (PCR) e citocinas: interleucinas (IL)-1β, IL-6, IL-10, TNF-α, IFN-γ e adiponectina no início e ao final do experimento. Os dados foram submetidos ao teste da ANOVA, teste t pareado, Wilcoxon Signed e Kruskal-Wallis. Utilizou-se o programa SPSS, versão 19.0 para análise dos dados, ao nível de 5% de significância. Dos 75 adolescentes selecionados 61 concluíram o estudo (LM=20, LD=20, GC=21). O consumo de linhaça foi de aproximadamente 14 g (LM= 14,4 g; LD=14,5 g). Não foram observadas alterações no perfil lipídico e nos biomarcadores da inflamação (PCR, IL-6, IL-10, adiponectina e IFN- γ) ao final do estudo. No grupo da linhaça marrom foi observado aumento significativo de peso corporal nos adolescentes do sexo masculino, sem alteração significativa do IMC, e redução significativa da glicemia e da pressão diastólica nas meninas. Ocorreu aumento significativo no consumo de ácidos graxos n-3 e fibras totais, e redução significativa na razão n-6:n-3 nos grupos alimentados com linhaça dourada e marrom. A quantidade de linhaça ingerida pode não ter sido suficiente para promover melhoria no perfil lipídico, inflamatório e antropométrico dos adolescentes com sobrepeso, como mostrado na literatura. Entretanto, o consumo de linhaça marrom promoveu redução de glicemia e pressão arterial, indicando possíveis benefícios na redução do risco de doenças e agravos não transmissíveis.
Flaxseed, rich in α-linolenic acid, lignans, and dietary fiber, is a promising food to reduce the risk of cardiovascular diseases. The objective of the current study was to evaluate the effects of brown and golden flaxseed on lipid profile, inflammation biomarkers, and body composition in overweight adolescents. The total of 75 overweight adolescents (33 boys and 42 girls) of 10 to 18 years of age was recruited. The volunteers were divided into 3 experimental groups (n=25). Group one received a daily portion of 28 g brown flaxseed (BF) from Monday to Friday in different food preparations, while group two received similar preparations containing golden flaxseed (GF), and the Control group (CG) received wheat bran in substitution to flaxseed, for 11 weeks. The amount of wheat bran was adjusted to match the fiber content of the flaxseed groups. Anthropometric, dietary and biochemical assays (total cholesterol and fractions, glucose, C-Reactive protein (CRP), and the cytokines: interleukines (IL)-1β, IL6, IL-10, TNF-α, IFN-γ and adiponectin) were carried out at the beginning and at the end of the study. The data were analyzed by ANOVA, paired t-test, Wilcoxon Signed and Kruskal-Wallis, using SPSS, version 19.0, at 5% significance. Sixty-one adolescents completed the study (BF=20, GF=20, CG=21). The average daily intake of flaxseed was approximately 14 g (BF= 14.4 g; GF=14.5 g). No significant changes were observed on the lipid profile and inflammation biomarkers (CPR, IL-6, IL-10, adiponectin and IFN- γ) at the end of the study. The boys of BF group showed a significant increase in their body weight, but with no change in body mass index (BMI), and the girls showed reduced glycemia and diastolic blood pressure. In both flaxseed groups (BF and GF) the intake of n-3 fatty acids and dietary fiber was increased, while the n-6:n-3 ratio was reduced with the intervention. The amount of flaxseed consumed may not have been sufficient to improve the lipid profile, inflammation biomarkers and body composition of the overweight adolescents, as reported in the literature. The intake of flaxseed, however, reduced glycemia and blood pressure, which indicates a potential benefit to reduce the risk of noncommunicable diseases.
URI: http://repositorio.ufes.br/handle/10/4900
Aparece nas coleções:PPGCTA - Dissertações de mestrado

Arquivos associados a este item:
Arquivo TamanhoFormato 
tese_6675_RESUMO ADRIANE.pdf57.37 kBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.