Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://repositorio.ufes.br/handle/10/4973
Título: ANÁLISE TÉCNICA E DE CUSTOS DO TRANSPORTE FLORESTAL RODOVIÁRIO
Autor(es): ALVES, R. T.
Orientador: FIEDLER, N. C.
Palavras-chave: ansporte florestal rodoviário
custos de transporte
veículo
Data do documento: 31-Ago-2011
Editor: Universidade Federal do Espírito Santo
Citação: ALVES, R. T., ANÁLISE TÉCNICA E DE CUSTOS DO TRANSPORTE FLORESTAL RODOVIÁRIO
Resumo: ALVES, Rafael Tonetto. Análise técnica e de custos do transporte florestal rodoviário. 2011. Dissertação (Mestrado em Ciências Florestais) Universidade Federal do Espírito Santo, Jerônimo Monteiro-ES. Orientador: Prof. Dr. Nilton César Fiedler. Coorientador: Prof. Dr. Eduardo da Silva Lopes. O transporte de madeira no Brasil na sua maioria é realizado pelo modal rodoviário e somente os fretes chegam a consumir até 60% do gasto logístico total. A organização, racionalização das operações do transporte florestal rodoviário, identificação dos fatores operacionais e interferência no custo, poderão representar uma grande economia de recursos para as empresas do setor, e com isso aumentar a eficiência operacional. Este trabalho teve por objetivo analisar os fatores técnicos e de custos do transporte rodoviário de madeira, com diferentes composições veiculares, em localidades distintas no vale do Rio Doce, MG. Inicialmente realizou-se o estudo de tempos e movimentos das viagens no período diurno e noturno, bem como o carregamento de madeira no campo e o descarregamento de madeira na fábrica, com o levantamento de informações operacionais. As análises foram divididas em três regionais de produção de madeira com diferentes distâncias de transporte. A regional Rio Doce, com distância média de transporte de 73 km; a regional Guanhães, com distância média de transporte de 135 km; e regional Nova Era, região de Cocais, com distância média de transporte de 74 km. A velocidade média operacional na regional Rio Doce foi de 35 km/h para veículos Tritrem e 41 km/h para veículos Bitrem; eficiência operacional de 83,4% para Tritrem e 89,6% para Bitrem. A velocidade média operacional na regional Guanhães foi de 37 km/h para veículos Tritrem e Rodotrem; eficiência operacional de 89%. A velocidade média operacional na região de Cocais foi de 29 km/h para veículos Bitrem, e eficiência operacional de 88,5%. O comparativo dos custos operacionais mostrou que o transporte de madeira na região de Cocais é o mais caro, custando 0,341 R$/m³/km; seguido de Rio Doce 0,208 R$/m³/km; e Guanhães 0,201 R$/m³/km. O elevado custo do transporte de Cocais tem ligação com o volume médio de transporte por viagem, porém, por critérios legais e operacionais não é possível o uso de veículos com maior capacidade de carga nesta Região. Palavras-chave: transporte florestal rodoviário, custos de transporte, veículos de transporte, fatores operacionais do transporte de madeira.
URI: http://repositorio.ufes.br/handle/10/4973
Aparece nas coleções:PPGCF - Dissertações de Mestrado

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
tese_5005_.pdf1.79 MBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.