Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://repositorio.ufes.br/handle/10/4977
Título: SELEÇÃO DE FRAGMENTOS FLORESTAIS PARA A COLHEITA DE SEMENTES NA BACIA HIDROGRÁFICA DO RIO ITAPEMIRIM E ENTORNO DO PARQUE NACIONAL DO CAPARAÓ
Autor(es): PIMENTEL, L. B.
Orientador: PEZZOPANE, J. E. M.
Coorientador: SILVA, G. F.
Palavras-chave: 1
Paisagens fragmentadas
2
Ecologia das paisagens
3
Sem
Data do documento: 9-Dez-2011
Editor: Universidade Federal do Espírito Santo
Citação: PIMENTEL, L. B., SELEÇÃO DE FRAGMENTOS FLORESTAIS PARA A COLHEITA DE SEMENTES NA BACIA HIDROGRÁFICA DO RIO ITAPEMIRIM E ENTORNO DO PARQUE NACIONAL DO CAPARAÓ
Resumo: PIMENTEL, Leonardo Bergantini. Seleção de fragmentos florestais para a colheita de sementes na bacia hidrográfica do rio Itapemirim e entorno do Parque Nacional do Caparaó. 2011. Dissertação (Mestrado em Ciências Florestais) Universidade Federal do Espírito Santo, Alegre ES. Orientador: Prof. José Eduardo Macedo Pezzopane. Coorientadores: Prof. Dr. Alexandre Rosa dos Santos e Prof. Dr. Gilson Fernandes da Silva. Fragmentos florestais são áreas de vegetação natural interrompidas por barreiras antrópicas ou naturais, capazes de diminuir, significativamente, o fluxo de animais, pólen ou sementes. A borda, o tipo de vizinhança, o grau de isolamento e o tamanho efetivo dos fragmentos florestais são os principais fatores que devem ser considerados, para caracterizar as alterações dos processos biológicos de determinado ecossistema. Os dados mais atuais indicam que restam somente cerca de 11% da vegetação original da Mata Atlântica, distribuída em fragmentos florestais de tamanho reduzido, biologicamente empobrecidos e cuja restauração poderia levar centenas de anos. Diante deste cenário, a restauração de áreas indevidamente desflorestadas torna-se fundamental e urgente, e a produção de sementes florestais necessária para atender projetos. Este estudo teve como objetivo principal elencar fragmentos florestais na bacia hidrográfica do rio Itapemirim (sul do Espírito Santo) e entorno do Parque Nacional do Caparaó, estratificados em sítios edafo-climáticos, com maior grau de conservação e mais indicados para a colheita de sementes, por meio do Método Analítico Hierárquico (AHP), usando como variáveis as métricas da ecologia da paisagem. No total, foram identificados 1.620 fragmentos florestais com área superior a 10 ha, que juntos somam área de 1017,3 km² e representam 13,6% da cobertura florestal original. A delimitação resultou em quatro sítios edafo-climáticos, em que a temperatura média anual varia de 19,7 a 24,8 °C. A análise hierárquica identificou 61 fragmentos como de alto potencial, cujo tamanho médio foi de 245,4 ha. A metodologia empregada neste estudo tem potencial para ser usada como suporte de tomada de decisão no momento da seleção de fragmentos para a colheita de sementes, visto que seleciona fragmentos em diferente ambientes e que seus atributos espaciais sugerem maior grau de conservação. Palavras-chave: Fragmentação florestal, ecologia da paisagem, colheita de sementes florestais, Método Analítico Hierárquico.
URI: http://repositorio.ufes.br/handle/10/4977
Aparece nas coleções:PPGCF - Dissertações de Mestrado

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
tese_5125_.pdf3.8 MBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.