Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://repositorio.ufes.br/handle/10/5001
Título: QUALIDADE DO LENHO DE ÁRVORES DE CLONE DE Eucalyptus grandis X E. urophylla SOB ESTRESSE ABIÓTICO E O IMPACTO NA PRODUÇÃO DE CELULOSE
Autor(es): RODRIGUES, B. P.
Orientador: OLIVEIRA, J. T. S.
Coorientador: VIDAURRE, G. B.
Palavras-chave: Madeira de eucalipto
estresse de crescimento
produção de c
Data do documento: 25-Fev-2013
Editor: Universidade Federal do Espírito Santo
Citação: RODRIGUES, B. P., QUALIDADE DO LENHO DE ÁRVORES DE CLONE DE Eucalyptus grandis X E. urophylla SOB ESTRESSE ABIÓTICO E O IMPACTO NA PRODUÇÃO DE CELULOSE
Resumo: RODRIGUES, Brunela Pollastrelli. Qualidade do lenho de árvores de clone de Eucalyptus grandis x E. urophylla sob estresse abiótico e o impacto na produção de celulose. 2013. Dissertação (Mestrado em Ciências Florestais) Universidade Federal do Espírito Santo, Alegre-ES, Orientador: Prof. Dr. José Tarcísio da Silva Oliveira. Coorientadora: Profa. Dra. Graziela Baptista Vidaurre. A grande utilização da madeira de plantações de eucalipto no Brasil é explicada por tal gênero apresentar boa adaptação e produtividade às diversas características edafoclimáticas aqui existentes, que são potencializados pelos estudos e pesquisas na área de melhoramento e manejo florestal. Apesar dos avanços nas pesquisas em melhoramento e manejo do eucalipto, ainda existem alguns riscos que não podem ser previstos no momento da implantação florestal. Estes riscos são relacionados aos fatores ambientais e ao local de crescimento, denominado estresse abiótico, que pode afetar às propriedades da madeira requerida para produzir pasta celulósica. O objetivo do presente trabalho foi estudar árvores em dois estágios de desenvolvimento (42 e 57 meses) provenientes do Sul da Bahia, que cresceram sob efeito de estresse abiótico e conhecer o efeito das condições de estresse sobre a qualidade da madeira produzida. Para os resultados referentes à qualidade da madeira, pode-se observar que o estresse influenciou negativamente nas variáveis dendrométricas, afetando diretamente no volume de madeira produzido pelas árvores. O estresse também gerou reflexos negativos nas propriedades anatômicas, químicas e nos parâmetros de polpação. Nos valores relacionados à densidade, pode-se observar que árvores não tiveram influência do estresse na densidade básica e aparente da madeira por raios-X ao nível do DAP. Entretanto, a densidade básica de cavacos das árvores aos 57 meses de idade foi menor nas árvores que cresceram sob influência do estresse. Assim, as árvores provenientes do estresse abiótico apresentaram um crescimento reduzido, piores propriedades de madeira e polpação, sendo necessário que a mesma seja mais bem distribuída na indústria para que o processo de produção de celulose não seja prejudicado, tanto no rendimento quanto na qualidade da celulose produzida. Palavras-chave: Madeira de eucalipto, estresse de crescimento, produção de celulose, qualidade da madeira.
URI: http://repositorio.ufes.br/handle/10/5001
Aparece nas coleções:PPGCF - Dissertações de Mestrado

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
tese_6289_BRUNELA_P. RODRIGUES_DISSERTAÇÃO_Final.pdf3.26 MBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.