Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://repositorio.ufes.br/handle/10/5023
Título: Caracterização tecnológica das madeiras de duas espécies de mogno africano (Khaya ivorensis A. Chev. E Khaya senegalensis (Desr.) A. Juss)
Autor(es): França, Tâmara Suely Filgueira Amorim
Orientador: Arantes, Marina Donaria Chaves
Coorientador: Paes, Juarez Benigno
Vidaurre, Graziela Baptista
Palavras-chave: Mogno africano
Anatomia
Propriedades mecânicas
Biodeterioração
Data do documento: 20-Fev-2014
Editor: Universidade Federal do Espírito Santo
Resumo: O objetivo deste trabalho foi determinar as propriedades tecnológicas da madeira de Khaya ivorensis e Khaya senegalensis (mogno africano) de árvores com 19 anos de idade, proveniente da Reserva Natural Vale, Espírito Santo. A caracterização das madeiras de mogno africano foi realizada mediante a descrição anatômica, determinação das propriedades físicas e mecânicas, análise do teor de extrativos, avaliação da resistência natural da madeira na direção medula-casca, a organismos xilófagos (fungos de podridão branca, parda, mole, cupins de madeira seca e cupins de solo) em condições de laboratório. Para a descrição anatômica, houve diferença entre as espécies. A madeira de Khaya ivorensis foi classificada como uma madeira de baixa massa específica, enquanto a madeira de Khaya senegalensis foi classificada de madeira média massa específica. Ambas as espécies possuem estabilidade dimensional média. A madeira de Khaya senegalensis foi mais resistente mecanicamente em todos os ensaios realizados. A madeira de Khaya senegalensis obteve maiores valores médios de teor de extrativos nas três solubilidades analisadas. A madeira de Khaya ivorensis foi mais resistente ao ataque do fungo de podridão branca e a Khaya senegalensis foi mais resistente ao ataque dos fungos de podridão parda e mole e a cupins de madeira seca e de solo.
The objective of this study was to determine the technological properties of the wood of Khaya ivorensis and Khaya senegasensis (African mahogany) in trees with 19 years old, from the Vale Nature Reserve, Espírito Santo. The characterization of African mahogany woods was by anatomic description, determination of physical and mechanical properties, analysis of extractives, evaluation of natural resistance of, wood decay organisms (white rot fungi, brown and soft and dry wood termites and subterranean termite) under laboratory conditions, studying the behavior of the accession of wood. On the anatomical description, there were differences between species. The timber of Khaya ivorensis was classified as a low density wood, and the wood of Khaya senegalensis was classified as medium density wood. Both species with medium dimensional stability. The timber of Khaya senegalensis was mechanically more resistant in all the tests. The wood of Khaya ivorensis was more resistance to attack by white rot fungi and wood of Khaya senegalensis was more resistant to fungal attack of brown and soft rot and dry wood termites and subterranean termite. Both species of African mahogany not obtained satisfactory results in the tests for accession.
URI: http://repositorio.ufes.br/handle/10/5023
Aparece nas coleções:PPGCF - Dissertações de Mestrado

Arquivos associados a este item:
Arquivo TamanhoFormato 
tese_7378_Dissertação Tâmara final PDF.pdf1.45 MBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.