Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://repositorio.ufes.br/handle/10/5064
Título: AVALIAÇÃO DE IMPACTOS AMBIENTAIS NA COLHEITA MECANIZADA EM FOMENTOS FLORESTAIS
Autor(es): MACIEL, C. M. S.
Orientador: MINETTE, L. J.
Coorientador: FIEDLER, N. C.
Palavras-chave: manejo florestal
avaliação ambiental
técnicas de operação
Data do documento: 28-Abr-2015
Editor: Universidade Federal do Espírito Santo
Citação: MACIEL, C. M. S., AVALIAÇÃO DE IMPACTOS AMBIENTAIS NA COLHEITA MECANIZADA EM FOMENTOS FLORESTAIS
Resumo: MACIEL, Cássio Maggi Salvia. Avaliação de impactos ambientais na colheita mecanizada em fomentos florestais. 2015. Dissertação (Mestrado em Ciências Florestais) Universidade Federal do Espírito Santo, Jerônimo Monteiro, ES. Orientador: Prof. Dr. Luciano José Minette. Coorientadores: Prof. Dr. Luís Carlos de Freitas e Nílton Cezar Fiedler. Paralelamente à crescente busca por tecnologias mais avançadas e eficientes no processo de colheita florestal, a conscientização pela preservação dos recursos naturais aumentou de forma significativa por todo o mundo. Com isso, este trabalho teve como objetivo identificar e avaliar quali-quantitativamente os principais impactos ambientais oriundos do processo de colheita florestal no subsistema harvester e forwarder realizado em propriedades fomentadas, buscando delinear possíveis medidas mitigadoras ou potencializadoras. Para tanto utilizou-se de uma escala de magnitude e um questionário que foi aplicado a funcionários experientes em fomentos florestais nos estados de Santa Catarina e Paraná. Através de um check-list descritivo os impactos foram discutidos e avaliados qualitativamente e por meio do cruzamento da reversibilidade do impacto com seu resultado de magnitude obteve-se o seu valor de importância. Os impactos no meio antrópico mostraram-se de maior relevância no estudo, pois apesar do número reduzido de impactos relacionados estes obtiveram os maiores valores de magnitude e importância. O meio físico apresentou elevada ocorrência de impactos de média importância, requerendo atenção também pelo fato de possuir impactos de controle estratégico que evitam a ocorrência de outros danos ambientais. O meio biótico mostrou-se menos preocupante, com a predominância de impactos de baixa magnitude, reversíveis e de pequena importância. A maioria dos impactos apresentaram-se negativos, de ordem direta, de abrangência territorial regional, que ocorrem em curto prazo, com duração permanente e/ou indefinida e que são reversíveis com a possibilidade de uso de medidas mitigadoras ou potencializadoras.
URI: http://repositorio.ufes.br/handle/10/5064
Aparece nas coleções:PPGCF - Dissertações de Mestrado

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
tese_8920_DISSERTAÇÃO CASSIO.pdf1.08 MBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.