Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://repositorio.ufes.br/handle/10/5099
Título: Perfil protéico de vacas de grupos genéticos holandês x gir de segunda lactação.
Autor(es): BINOTI, D. H. B.
Orientador: STRADIOTTI JUNIOR, D.
Palavras-chave: componentes do sangue
vacas em lactação
perfil metabólico
Data do documento: 30-Ago-2011
Editor: Universidade Federal do Espírito Santo
Citação: BINOTI, D. H. B., Perfil protéico de vacas de grupos genéticos holandês x gir de segunda lactação.
Resumo: A atividade leiteira é praticada em todo o território nacional e aproximadamente 70% da produção de leite do Brasil provem de animais derivados de cruzamentos de raças européias especializadas para produção de leite com raças zebuínas de excelente adaptação às condições tropicais. Estudos de Perfil Metabólico têm se concentrado em raças especializadas puras, assim objetivou-se aferir o perfil metabólico protéico de dois grupos genéticos de vacas Holandês x Gir, de segunda ordem de lactação, em dois períodos da lactação, na estação seca do ano. Também se procurou relacionar os resultados com os de estudos com raças puras. Foi conduzido na Fazenda Santa Luzia, pertencente ao Grupo Cabo Verde, Passos - MG. Os dados foram coletados entre maio e agosto de 2009, em vacas ½ HG (37) e vacas ¾ HG (35). Foram estudados dois períodos da lactação: de 28 a 60 e de 110 a 130 dias. O manejo alimentar do rebanho foi conduzido de acordo com a produção de leite. Foram coletados, de cada animal, em jejum, 10 mL de sangue, sem anticoagulante, e 4,5 mL, com anticoagulante EDTA. Foram avaliados a produção de leite e o escore de condição corporal e determinados os teores séricos de uréia, albumina, proteínas totais e hemoglobina em espectrofotômetro manual, baseado em procedimentos específicos para cada componente. Os resultados mostraram que a produção de leite foi mais elevada em animais ¾ HG, em ambos os períodos da lactação e o escore de condição corporal mais elevado nos animais do segundo período da lactação, mas semelhantes quando se comparam grupos genéticos. Embora entre períodos da lactação tenham ocorrido diferenças dentro de cada grupo genético para uréia, albumina e proteínas totais, entre os dois grupos genéticos os resultados para essas variáveis, assim como para hemoglobina, foram semelhantes. Contudo, os dois grupos genéticos apresentaram resultados distintos dos obtidos com raças puras, demonstrando a necessidade de se reconsiderar o manejo, principalmente nutricional, desses grupos genéticos em relação às raças puras. Assim, sugere-se que outras pesquisas possam ser realizadas, visando a elucidar essa incerteza e possibilitar a construção de tabelas de valores de referência específicas para esses grupos genéticos.
URI: http://repositorio.ufes.br/handle/10/5099
Aparece nas coleções:PPGCV - Dissertações de Mestrado

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
tese_5500_Dione Henrique Breda Binoti.pdf387.3 kBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.