Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://repositorio.ufes.br/handle/10/5100
Título: Própolis e Monensina: Parâmetros Reprodutivos e Perfil Protéico em Ovelhas
Autor(es): Lima, Rhuan Amorim de
Orientador: Stradiotti Júnior, Deolindo
Coorientador: Queiroz, Augusto César de
Palavras-chave: Ovino
Ovelha - Reprodução animal
Proteínas - Metabolismo - Regulação
Própolis
Nutrição animal
Data do documento: 29-Set-2011
Editor: Universidade Federal do Espírito Santo
Resumo: O uso de ionóforos e da própolis como aditivos alimentares apresentase uma alternativa promissora para auxiliar no alcance de metas desejáveis da cadeia produtiva da ovinocultura. Questões relacionadas à nutrição e reprodução não realizadas de forma harmoniosa, eficaz e sustentável, se apresentam como as de maior impacto negativo. Objetivou-se, assim, avaliar o comportamento dos indicadores do metabolismo protéico, e suas inter-relações com aspectos reprodutivos em ovelhas da raça Santa Inês submetidas a diferentes rações na dieta de flushing pré cobrição. Utilizaram-se 16 ovelhas da raça Santa Inês, não lactantes e vazias, as quais foram submetidas a um protocolo de sincronização de cio, e cobertas. O experimento consistiu de um período de adaptação de dez dias, seguido de um período de 15 dias de tratamento. Os tratamentos instituídos foram: Tratamento Controle (TC); Tratamento flushing (TF); Tratamento flushing com monensina (TFM); Tratamento flushing com própolis (TFP). Para determinação do perfil hematobioquímico foram realizadas análises sanguíneas, em diferentes momentos (Seria interessante citá-los), dos teores séricos de uréia, albumina, proteínas totais. Os tratamentos não influenciaram no consumo de MS e no tempo para manifestação do cio. Os valores séricos de uréia nas ovelhas com gestação gemelares foram inferiores aos de animais com gestações simples. Os tratamentos TFP e TFM proporcionaram os menores valores médios de uréia. Não foram observadas diferenças nas concentrações dos metabólitos nos diferentes momentos de um mesmo tratamento. Os valores séricos de uréia diferiram entre os tratamentos apenas nos momentos pós alimentação, em contraste com a concentração sanguínea de proteínas totais, que quando avaliadas divididas por momentos/tratamentos não apresentaram diferenças. Os aditivos utilizados exerceram influência sobre os valores médios de metabólitos relacionados ao perfil protéico. Os tratamentos contendo monensina e própolis apresentaram comportamento semelhante no tocante à influência sobre os metabólitos avaliados. Houve influência do nível sanguíneo de uréia sobre o tipo de parto. Palavras-chave: Ionóforos, componentes hematobioquímicos, flushing, gestação, ovinos
URI: http://repositorio.ufes.br/handle/10/5100
Aparece nas coleções:PPGCV - Dissertações de Mestrado

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
tese_5501_Rhuan Amorim de Lima.pdf331.24 kBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.