Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://repositorio.ufes.br/handle/10/5117
Título: Desempenho ecofisiológico de uma espécie dioica (Myrsine coriácea) em diferentes fitofisionomias da Floresta Atlântica
Autor(es): Moreira, Vinicius Ferreira
Orientador: Cavatte, Paulo Cezar
Coorientador: Carrijo, Tatiana Tavares
Palavras-chave: Dioicia
Ecophysiology
Myrsine coriacea
Plasticidade fenotípica
Dioecious
Sexual dimorphism
Plasticity
Data do documento: 27-Fev-2015
Editor: Universidade Federal do Espírito Santo
Resumo: Myrsine coriacea é uma planta arbórea dioica, encontrada em diferentes fitofisionomias do bioma Mata Atlântica, principalmente na região sul e sudeste do Brasil. Participa da alimentação de muitas aves regionais e/ou migratória, e apresenta pontecial para uso em projetos de recuperação de áreas degradadas. Diante do exposto, avaliar o desempenho ecofisiológico de indivíduos femininos e masculinos de M. coriacea em diferentes fitofisionomias da Floresta Atlântica. Foram avaliadas características morfológicas, fisiológicas e bioquímicas, de indivíduos femininos e masculinos de M. coriacea localizadas em três fitofisionomias (Restinga, Floresta Ombrófila e Campos de altitude). Indivíduos femininos apresentaram um crescimento em ALT de 34,8% superior aos indivíduos masculinos. Este resultado corresponde ao perfil de plantas dioicas, onde plantas femininas geralmente apresentam maiores taxas de crescimento, focando na produção e manutenção de frutos. Fatores ambientais em Campos de altitude limitaram as respostas fotossintéticas , sem prejudicar o desempenho ecofisiológico de M. coriacea, este comportamento refere-se a respostas obtidas em LA:SA que garantiu a eficiência hidráulica e assim a disposição e alocação de água e nutriente, principalmente em indivíduos femininos, contribuindo para produção e desenvolvimento das plantas. Em contrapartida, plantas masculinas obtiveram melhor desempenho em recursos foliares, o que demonstra que indivíduos masculinos tendem a alocar recursos, principalmente nitrogênio, nas raízes contribuindo para eficiência na condução e produção de folhas, e flores para uma eficaz polinização. Respostas de FLA e CAR foram pertinentes no desempenho dos indivíduos em consequência aos fatores ambientais de cada fitofisionomia. As plantas em Campos de altitude apresentaram uma concentração superior de 41% em relação aos indivíduos de Floresta Ombrófila, e 11% em relação à Restinga. A altitude em Ombrófila, fez com que indivíduos masculinos e femininos acumulassem menos metabolitos em suas folhas. Além disso, as concentrações de FLA e CAR promoveram condições de defesa em M. coriacea, por efeito da variação da temperatura. Em conclusão M. coriacea indicaram diferenças no desempenho ecofisiológico entre os sexos, em razão do trade-off visto em plantas dioicas, 15 desenvolvendo estratégias fundamentais para favorecer a sobrevivência da espécie decorrente às características ambientais de cada área estudada.
Myrsine coriacea is a dioecious woody plant found in different phytophysiognomies in the biome of the Atlantic Forest, mainly in south and southeast regions of Brazil. It takes part in the feeding of many regional and / or migratory birds, and It shows potential for use in restoration projects of degraded areas. Therefore, the aim of this study is to evaluate the ecophysiological performance of female and male individuals m. cori in different vegetation types of the Atlantic Forest. It was evaluated characteristics morphological, physiological and biochemical responses, of male and female M. coriacea individuals situaded in three phytophysiognomies (Sandbank, Ombrophilous Forest and Altitude Fields). Female subjects showed an increase in ALT 34.8% higher than the male subjects. This result corresponds to the profile of dioecious plants, female plants which generally have higher growth rates, focusing on the production and maintenance of fruit. Environmental factors in altitude fields limit the photosynthetic responses without damaging the ecophysiological performance of M. coriacea, this behavior refers to the responses obtained in LA: SA which guaranteed the hydraulic efficiency and so the disposal and allocation of water and nutrients contributing to the production and development of the individuals. On the other hand, male plants obtained better performance in foliar resources, wich demonstrates that male individuals tend to allocate resources, mainly nitrogen, in the roots contributing to efficiency in the conduction and production of leaves and flowers in order to promote an effective pollination. Responses of FLA and CAR were pertinent in the performance of individuals as a result of environmental factors of each phytophysiognomy. Plants in altitude camps had a higher concentration of 41% compared to individuals of rain forest, and 11% from the Restinga. The altitude in Rain, made male and female subjects accumulate less metabolites in their leaves. In addition, FLA concentrations and CAR promoted defense conditions in M. coriacea, the effect of temperature variation. In conclusion M. coriacea indicated differences in the ecophysiological performance between the sexes, due to the trade - off found in dioecious plants, developing fundamental strategies to favor the survival of the specie resulting from the environmental characteristics of each field studied.
URI: http://repositorio.ufes.br/handle/10/5117
Aparece nas coleções:PPGGM - Dissertações de Mestrado

Arquivos associados a este item:
Arquivo TamanhoFormato 
tese_8341_Dissertação Final Vinicius Ferreira Moreira.pdf897.13 kBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.