Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://repositorio.ufes.br/handle/10/5146
Título: ANGIOTENSINA Ii Intrarenal Modula a Ex-pressao da Oxido Nitrico Sintase Neuro-nal na Hipertensao Renovascular 2r1c
Autor(es): PEREIRA, T. M. C.
Orientador: MEYRELLES, S. S.
Data do documento: 20-Dez-2005
Editor: Universidade Federal do Espírito Santo
Citação: PEREIRA, T. M. C., ANGIOTENSINA Ii Intrarenal Modula a Ex-pressao da Oxido Nitrico Sintase Neuro-nal na Hipertensao Renovascular 2r1c
Resumo: Em condições fisiológicas, o óxido nítrico (NO) produzido principalmente pela óxido nítrico sintase neuronal (nNOS) exerce uma influência modulatória no fluxo sanguíneo renal. Ainda que alguns estudos demonstrem que a expressão de RNAm da nNOS renal está alterada durante a hipertensão arterial (HA), ainda não é bem conhecido como a expressão protéica da nNOS pode ser modulada mediante baixos níveis de renina e simultaneamente, altos níveis intra-renais de angiotensina II (Ang 11), um potente peptídeo vasoconstritor e inibidor da biodisponibilidade de NO. Com a técnica da western blotting avaliamos a influência da HA e da Ang 11 intra-renal sobre a expressão da enzima nNOS em rins de ratos submetidos à hipertensão renovascular dois rins-1 clipe (2R1C). Mais especificamente, foi investigada a participação de receptores AT1 e do stress oxidativo na modulação da expressão da nNOS bem como a biodisponibilidade de NO por dosagem de GMPc, através do ensaio imunoenzimático. Para tanto, os animais foram divididos em 4 grupos: 2R1C (n=9), 2R1C + dose subpressora de losartan (10 mg/Kg/dia, água de beber; n=4), 2R1C + dose subpressora de tempol (0,2 mmol/Kg/dia, água de beber n=6) e Sham (n=16), apresentando valores de PAM 179:!: 5 mmHg, 140:!: 7 mmHg, 181 :!: 10 mmHg e 99 :!: 3 mmHg, respectivamente. A expressão da nNOS foi aumentada em rins contralaterais e clipados de animais 2R 1 C quando comparados ao grupo SHAM (0,43:!:0,03 vs. 0,14 :!: 0,02 u.d.o. e 0,27:!:0,03 vs. 0,16:!:0,03 u.d.o. respectivamente), normalizada em ambos rins no grupo 2R1 C tratado com losartan quando comparados ao grupo SHAM (0,24 :t 0,01 vs O,27:t 0,01 u.d.o e 0,21 :t 0,03 vs.0,29 f: 0,02 u.d.o., respectivamente). No grupo 2R1C tratado com tempol, a expressão da nNOS foi diminuída no rim contralateral (0,27 :t 0,06 vs. 0,19 :t 0,06 u.d.o., respectivamente) mas ainda aumentada no rim clipado quando comparado ao grupo SHAM (0,35 f: 0,08 vs. 0,17 :t 0,03 u.d.o., respectivamente ).
URI: http://repositorio.ufes.br/handle/10/5146
Aparece nas coleções:PPGCF - Dissertações de Mestrado

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
tese_2131_Dissertação Thiago de Melo da Costa Pereira.pdf207.16 kBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.