Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://repositorio.ufes.br/handle/10/5155
Título: Efeitos da terapia gênica com a óxido nítrico sintase endotelial em camundongos com hipertensão renovascular 2R1C
Autor(es): Gava, Ágata Lages
Orientador: Meyrelles, Silvana dos Santos
Coorientador: Vasquez, Elisardo Corral
Data do documento: 1-Mar-2008
Editor: Universidade Federal do Espírito Santo
Citação: GAVA, Ágata Lages. Efeitos da terapia gênica com a óxido nítrico sintase endotelial em camundongos com hipertensão renovascular 2R1C. 2005. 111 f. Dissertação (Mestrado Ciências Fisiológicas) - Universidade Federal do Espírito Santo, Vitória, 2005.
Resumo: Diversos estudos têm demonstrado que a terapia gênica é uma abordagem eficaz para o tratamento e prevenção de diversos modelos de hipertensão arterial (HÁ). Portanto o objetivo do presente estudo foi avaliar os efeitos da terapia gênica com a óxido nítrico sintase endotelial (eNOS) sobre o desenvolvimento da hipertensão renovascular dois rins-um clipe (2R1C) e barorreflexo (BR) em camundongos. Camundongos C57 machos, foram submetidos à cirurgia para colocação do clipe de aço inox (0,12 mm) na artéria renal esquerda ou cirurgia fictícia (sham-SH). Neste mesmo dia, os animais receberam uma injeção endovenosa do adenovírus que expressa a ß-galactosidade (ßgal), eNOS (10 µL, 1012 pfu/mL) ou glicerol (10 µL) Após 2 semanas, os animais foram anestesiados e cateteres foram implantados na veia jugular e artéria carótida para injeção de drogas e registros de pressão arterial média (PAM) e freqüência cardíaca (FC), respectivamente. O BR foi testado em animais acordados através de injeção in bolus de fenilefrina (PHE-48 µg/Kg) e nitroprussiato de sódio (NPS-24 µg/Kg) e avaliado através da média dos ganhos das respostas bradicárdicas e taquicárdicas reflexas frente às variações na pressão arterial (5-25 mmHg). Ao fim dos experimentos, coração e rins foram retirados e pesados para análise de hipertrofia. O grupo 2R1C ßgal apresentou uma elevação de PAM (125±1** mmHg, **p<0,01) quando comparado ao grupo SH glicerol/ßgal (102±4 mmHg). O desenvolvimento da HA foi prevenido no grupo 2R1C eNOS (109±2 mmHg), enquanto que a PAM não apresentou alterações no grupo SH eNOS (110±2 mmHg). Os animais hipertensos apresentaram taquicardia de repouso (539±24* bpm, *p<0,05) quando comparados aos animais SH glicerol/ßgal (473±13 bpm). O aumento da FC foi prevenido pela terapia gênica no grupo 2R1C eNOS (464±10 bpm.), sendo que esta terapia não foi capaz de alterar a FC no grupo SH eNOS (482±14 bpm). Os animais 2R1C ßgal e 2R1C eNOS apresentaram tendência à hipertrofia cardíaca (1,24±0,05; 1,22±0,06 mg/g respectivamente) quando comparados aos animais SH glicerol/ßgal (1,11±0,03 mg/g) e SH eNOS (1,13±0,04 mg/g). A relação peso do rim direito/peso corporal foi maior nos grupos 2R1C bgal (1,82±0,08** mg/g) e 2R1C eNOS (1,85±0,05** mg/g; **p<0,01) quando comparados aos grupos controles (SH glicerol/ßgal: 1,50±0,06 SH eNOS: 1,48±0,06 mg/g). Por outro lado, os animais que receberam o clipe na artéria renal esquerda apresentaram uma atrofia do rim esquerdo (SH glicerol/ßgal: 1,42±0,05; 2R1C ßgal: 0,61±0,07**; SH eNOS: 1,38±0,05; 2R1C eNOS: 0,76±0,10** mg/g; **p<0,01 vs. grupos SH). A média dos ganhos nas variações de PAM não se mostrou alterada no grupo 2R1C ßgal quando comparado ao grupo SH glicerol/ßgal, tanto para as injeções de PHE (SH glicerol/ßgal: -13±1,1; 2R1C ßgal: -14±1,2 bpm/mmHg), quanto para as injeções de NPS (SH glicerol/ßgal: 14±1,1; 2R1C ßgal: 13±1,0 bpm/mmHg). Entretanto, nos grupos 2R1C eNOS e SH eNOS os animais apresentaram redução da bradicardia reflexa (-9,5±1,3*; -11±0,9* bpm/mmHg respectivamente, *p<0,05 vs. SH glicerol/ßgal e 2R1C ßgal) e aumento da taquicardia reflexa (SH eNOS: 16±0,9*; 2R1C eNOS: 17±1,2* bpm/mmHg, *p<0,05 vs. SH glicerol/ßgal e 2R1C ßgal). Assim, podemos concluir que a superexpressão da eNOS foi capaz de prevenir o desenvolvimento da HA, entretanto, causou alterações no sistema do BR nos animais submetidos a esta terapia.
Several studies have demonstrated that gene therapy is an effective approach to prevention and treatment of arterial hypertension (ÁH). Therefore, the goal of this study was to evaluate the effects of endothelial nitric oxide synthase (eNOS) gene therapy in the development of two kidney-one clip (2K1C) renovascular hypertension and baroreflex (BR) in mice. C57 male mice received a stainless steel clip (0,12 mm) in the left renal artery or were submitted to a ficticious surgery (sham-SH). In this same day, the animals received an intravenous injection of adenovirus expressing ßgalactosidade (ßgal), eNOS (10 µL, 1012 pfu/mL) or glicerol (10 µL). After 2 weeks, the animals were anesthetized and catheters were implanted in jugular vein and carotidy artery to drug injection and mean arterial pressure (MAP) and heart rate (HR) measurements. The baroreflex was tested in conscious animals through in bolus injection of phenylephrine (PHE-48 µg/Kg) and sodium nitroprusside (SNP24 µg/Kg) and evaluated through the mean gain to bradycardic and tachycardic reflex responses in arterial pressure variations (5-25 mmHg). At the end of the experiments, the heart and kidneys were removed and weighed to hypertrophy analysis.
URI: http://repositorio.ufes.br/handle/10/5155
Aparece nas coleções:PPGCF - Teses de doutorado

Arquivos associados a este item:
Arquivo TamanhoFormato 
tese_2982_Tese Ágata Lages Gava.pdf847.16 kBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.