Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://repositorio.ufes.br/handle/10/5179
Título: Propagação vegetativa da pimenteira-do-reino: avaliação de cultivares, níveis de AIB e substratos
Autor(es): SECUNDINO, W.
Orientador: ALEXANDRE, R. S.
Coorientador: SCHMILDT, O.
SCHMILDT, E. R.
Data do documento: 26-Abr-2012
Editor: Universidade Federal do Espírito Santo
Citação: SECUNDINO, W., Propagação vegetativa da pimenteira-do-reino: avaliação de cultivares, níveis de AIB e substratos
Resumo: O enraizamento de estacas pela técnica de propagação vegetativa tem contribuído amplamente para multiplicação comercial de várias espécies, dentre elas a pimenta-do-reino. O sucesso na porcentagem de enraizamento é determinado por um complexo de interação entre ambiente e fatores endógenos. Objetivou-se com este trabalho investigar o comportamento de cultivares de pimenta-do-reino ao ácido indol-3-butírico (AIB) e a diferentes substratos. Os experimentos foram conduzidos em casa de vegetação equipada com sistema de irrigação do tipo nebulização intermitente, localizada no Centro Universitário Norte do Espírito Santo (CEUNES) da Universidade Federal do Espírito Santo (UFES), em São Mateus, ES. No primeiro, investigou-se o comportamento rizogênico de cultivares de pimenta-do-reino às concentrações de AIB. Utilizou-se o delineamento em blocos casualizados, sendo as parcelas dispostas no esquema fatorial 3x5: três cultivares (Bragantina, Iaçará e Guajarina) x cinco concentrações de AIB (0, 1500, 3000, 4500 e 6000 mg Kg-1), com quatro repetições de 16 estacas cada. Recomenda-se para a cv. Bragantina a imersão apenas da região basal e para as cvs. Iaçará e Guajarina a imersão total das estacas em AIB, e a concentração recomendada para as cultivares é de 4000 mg Kg-1 .No segundo, analisou-se o enraizamento de estacas de cultivares de pimenta-do-reino em diferentes substratos. O delineamento experimental utilizado foi em blocos casualizados, em esquema fatorial 3x4 (cultivares: Bragantina, Iaçará e Guajarina x substratos: Solo + Composto orgânico 18%, Vermiculita, Casca de arroz carbonizada e Bioplant®), com quatro repetições de 16 estacas cada. Há diferenças entre as cultivares de pimenta-do-reino quanto às características relacionadas ao sistema radicular. O substrato Vermiculita foi o mais indicado e o Casca de arroz semi-carbonizada não é recomendado para o enraizamento adventício de estacas das cvs. Bragantina, Iaçará e Guajarina. Palavras-chave: Piper nigrum L., genótipos, propagação, estaquia.
URI: http://repositorio.ufes.br/handle/10/5179
Aparece nas coleções:PPGAT - Dissertações de Mestrado

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
tese_5592_WELINGTON SECUNDINO.pdf657.81 kBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.