Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://repositorio.ufes.br/handle/10/5223
Título: Diversidade e Variação Espacial de Ephemeroptera, Plecoptera e Trichoptera (Insecta) para a Bacia do Rio São Mateus
Autor(es): ANGELI, K. B.
Orientador: SALLES, F. F.
Data do documento: 20-Fev-2013
Editor: Universidade Federal do Espírito Santo
Citação: ANGELI, K. B., Diversidade e Variação Espacial de Ephemeroptera, Plecoptera e Trichoptera (Insecta) para a Bacia do Rio São Mateus
Resumo: Ephemeroptera, Plecoptera e Trichoptera constituem um grupo conhecido como EPT, e possuem reconhecida importância em estudos de biomonitoramento ambiental, bem como por desempenhar um papel significativo na ciclagem de nutrientes. As três ordens apresentam representantes no Espírito Santo. O Rio São Mateus representa o principal manancial de abastecimento de várias cidades no norte do estado e seus remanescentes florestais que protegem os solos e os recursos hídricos foram cortados ou queimados ao longo de seu curso. Não existe nenhum estudo a respeito dos insetos aquáticos, incluindo EPT para o Rio São Mateus. O objetivo desse trabalho foi analisar a variação espacial da diversidade de Ephemeroptera, Plecoptera e Trichoptera no Rio São Mateus usando como base indivíduos adultos, bem como listar as espécies ocorrentes no rio pela primeira vez. O trabalho foi dividido em dois capítulos: o primeiro constitui o inventário realizado para o Rio São Mateus. O segundo trata da variação espacial da riqueza, diversidade e composição de Ephemeroptera e Trichoptera em uma extensão do Rio São Mateus. Os espécimes foram coletados utilizando a armadilha Pensilvânia. Os resultados do primeiro capítulo indicam alta diversidade das ordens aqui tratadas para o Rio São Mateus, sendo alguns táxons registrados pela primeira vez para o Espírito Santo e outros para a Região Sudeste. Além do fato de várias novas espécies e até mesmo gêneros terem sido encontrados nesse rio. Destaca-se a necessidade de se ampliar estudos em rios de maior porte, uma vez que a composição faunística do Rio São Mateus difere consideravelmente da composição de rios de menor porte da mesma região. Os resultados do segundo capítulo mostram que a riqueza de Ephemeroptera e Trichoptera é fortemente influenciada pela distância da foz, em detrimento da diversidade, distintividade taxonômica e equabilidade. A composição de Ephemeroptera se apresenta bem estruturada quanto a distância dos pontos da foz do rio, ao contrário de Trichoptera cujos pontos mais próximos da foz apresentam composição semelhante, e os pontos mais distantes não apresentam nenhum padrão de agrupamento quanto a composição das espécies. Embora não tenha sido possível testar as hipóteses relacionadas à presença de áreas urbanas no curso do Rio São Mateus, a partir das observações realizadas dos dados coletados, sugere-se que a presença das cidades interfere de maneira negativa principalmente no que diz respeito à riqueza de Ephemeroptera e Trichoptera. Sendo assim, além da distância da foz, o impacto causado pela presença das zonas urbanas atravessadas pelo Rio São Mateus também pode estar sendo importante para determinação da riqueza nos pontos amostrados
URI: http://repositorio.ufes.br/handle/10/5223
Aparece nas coleções:PPGBT - Dissertações de Mestrado

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
tese_6305_Dissertação Kamila VERSÃO FINAL.pdf2.53 MBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.