Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://repositorio.ufes.br/handle/10/5227
Título: CHUVA DE SEMENTES E REGENERAÇÃO NATURAL EM ÁREAS DE CABRUCA, NA REGIÃO CACAUEIRA DO NORTE DO ESPÍRITO SANTO, BRASIL
Autor(es): BUSSULAR, P. B. V.
Orientador: MENEZES, L. F. T.
Data do documento: 20-Fev-2014
Editor: Universidade Federal do Espírito Santo
Citação: BUSSULAR, P. B. V., CHUVA DE SEMENTES E REGENERAÇÃO NATURAL EM ÁREAS DE CABRUCA, NA REGIÃO CACAUEIRA DO NORTE DO ESPÍRITO SANTO, BRASIL
Resumo: No Espírito Santo, a maior parte das lavouras de cacau foi implantada sob a mata atlântica raleada, em um sistema conhecido como cabruca, que se estende por 18 mil hectares ao longo das margens do Rio Doce, no município de Linhares. Diante da importância desse sistema de plantio para a região e através da premissa de que o manejo implantado nesse tipo de cultivo compromete a conservação da diversidade das florestas do norte do Espírito Santo, buscou-se verificar se existe diferença entre a comunidade arbórea que chega através da chuva de sementes e a que se estabelece na regeneração de cabrucas sob diferentes condições de manejo. Para isso foram selecionadas três áreas de estudo e o presente trabalho foi divido em dois capítulos. O primeiro consiste em uma análise da chuva de sementes em uma área de cabruca em atividade. Foram instalados 30 coletores de sementes com área circular de abertura igual a 0,19625 m2, 157 cm de circunferência por 50 cm de diâmetro e distantes 13 m entre si. O material depositado nos mesmos foi coletado mensalmente durante quinze meses. O segundo capítulo consiste em uma avaliação da estrutura da vegetação que se estabelece através da regeneração natural, em duas áreas de cabrucas adjacentes, uma com sete e outra com quinze anos de abandono aproximadamente. Foram demarcadas 25 parcelas de 5 x 5m, distantes dois metros entre si, em cada área abandonada. Todos os indivíduos com altura maior que 30 cm e com DAS (diâmetro a altura do solo) máximo de 10 cm foram amostrados e para um melhor entendimento da estrutura regenerante os indivíduos foram separados em três classes de tamanho. A avaliação do grau de semelhança entre as três comunidades foi executada com estatística multivariada conhecida como Teste de Procrustes. Para testar se a riqueza de espécies diferia entre as três comunidades utilizou-se a estatística univariada chamada teste de randomização de Pillar & Orlóci (1996). Com o estudo foram detectadas 192 espécies nas três áreas avaliadas. Estas estão distribuídas em 97 gêneros e 47 famílias. De uma maneira geral, as correlações encontradas para as três áreas avaliadas são correlações baixas, e só são significativas entre a área onde se avaliou a chuva de sementes e as áreas em regeneração, mas, analisando somente as duas áreas em regeneração, essas correlações não são significativas, indicando que há uma grande mudança na comunidade vegetal entre a chuva de sementes e a regeneração natural nas áreas abandonadas. A riqueza de espécies aumentou claramente ao longo do processo de regeneração natural das áreas avaliadas apontando um bom potencial regenerativo e uma boa resiliência das áreas diante das barreiras criadas pela antropização do ambiente. Esses fatores evidenciam que os níveis de pertubação antrópica resultantes das medidas inadequadas do manejo aplicado em áreas de cabruca afetam diretamente na riqueza de espécies, bem como na conservação da diversidade das florestas onde esse sistema de cultivo é inserido.
URI: http://repositorio.ufes.br/handle/10/5227
Aparece nas coleções:PPGBT - Dissertações de Mestrado

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
tese_7486_Dissertacao_Paula Bastos.pdf9.3 MBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.