Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://repositorio.ufes.br/handle/10/5246
Título: Aristolochiaceae Juss, no Espírito Santo, Brasil
Autor(es): Freitas, Joelcio
Orientador: Alves-Araújo, Anderson
Palavras-chave: Biologia - Classificação
Angiosperma
Conservação da natureza
Botânica - Classificação - Espírito Santo (Estado)
Mata Atlântica - Aspectos ambientais
Mata Atlântica - Conservação
Data do documento: 26-Fev-2016
Editor: Universidade Federal do Espírito Santo
Resumo: (Aspectos morfológicos das Aristolochia (Aristolochiaceae) da Mata Atlântica Sudeste do Brasil). A família Aristolochiaceae Juss., dentre as angiospermas, apresenta morfologia bem peculiar no que diz respeito a arquitetura de suas flores e frutos. Tais caracteres podem dificultar a correta identificação de espécies, uma vez que algumas dessas características não são comumente encontradas em livros gerais de morfologia, cabendo ao leitor buscar literaturas especializadas. Nós apresentamos uma descrição de diversas estruturas de espécies, sobretudo do estado do Espírito Santo. Foram utilizados como base, espécimes de herbário, cultivados e por literatura, com o intuito de acrescentar informações morfológicas e ecológicas sobre o gênero na Mata Atlântica, bem como facilitar a sua identificação a partir de suas características peculiares. São abordadas características de hábito, caule e xilopódio, folhas e pseudoestípulas, inflorescências, flores, protoginia, frutos e sementes, além de aspectos relacionados a polinização e herbivoria de algumas espécies. (Aristolochiaceae Juss. no Espírito Santo, Brasil). Aristolochiaceae Juss. (Piperales) é constituída por aproximadamente 600 espécies. O gênero Aristolochia possui cerca de 550 espécies e é altamente diversificado nos trópicos, sendo no Brasil representado por 92 espécies, 39 delas presentes na Mata Atlântica. O presente trabalho tem como objetivo avaliar a diversidade taxonômica de Aristolochia no estado do Espírito Santo (ES). Expedições de coleta de material botânico foram realizadas no período de Fevereiro/2014 a Agosto/2015. Para análise de espécimes, as principais coleções do estado (CVRD, MBML e VIES) e estados vizinhos (RB, R, HUEFS, ALCB) foram consultadas, além de coleções online (C, CEPEC, F, HRCB, K, M, MBM, MPU, P, S e SP). As espécies foram identificadas a partir de literatura especializada e tipos nomenclaturais. Um total de 21 espécies foi registrado para o ES: Aristolochia arcuata, A. assisii, A. bahiensis, A. chamissonis, A. cymbifera, A. cynanchifolia, A. elegans, A. gigantea, A. gracilipedunculata, A. hypoglauca, A. labiata, A. longispathulata, A. melastoma, A. nevesarmondiana, A. pubescens, A. subglobosa, A. tamnifolia, A. trilobata, Aristolochia sp. nov. 1, Aristolochia sp. nov. 2, Aristolochia sp. nov. 3. A análise do status de conservação apontou oito espécies na categoria Em Perigo (EN) e três como Criticamente Ameaçadas (CR). O número de espécies encontradas acrescenta 10 táxons na lista de espécies conhecidas para o ES (aumento de 90%), comprovando a necessidade de estudos aprofundados sobre a família no estado.
Descrição: Sem arquivo.
URI: http://repositorio.ufes.br/handle/10/5246
Aparece nas coleções:PPGBT - Dissertações de Mestrado

Arquivos associados a este item:
Não existem arquivos associados a este item.


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.