Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://repositorio.ufes.br/handle/10/5275
Título: Efeito do Relaxamento Muscular Progressivo como Intervenção de Enfermagem na Qualidade do Sono, Depressão e Estrese em Pessoas com Esclerose Múltipla.
Autor(es): NOVAIS, P. G. N.
Orientador: BATISTA, K. M.
Data do documento: 31-Jul-2015
Editor: Universidade Federal do Espírito Santo
Citação: NOVAIS, P. G. N., Efeito do Relaxamento Muscular Progressivo como Intervenção de Enfermagem na Qualidade do Sono, Depressão e Estrese em Pessoas com Esclerose Múltipla.
Resumo: Introdução: A Esclerose Múltipla é uma doença crônica, autoimune, caracterizada pela desmielinização e neuro degeneração do sistema nervoso central. O curso progressivo dessa doença pode levar o indivíduo à extrema dependência e gerar dificuldades importantes tanto para o mesmo quanto para os familiares e cuidadores, por propiciar o surgimento de uma série de sintomas de ordem física, emocional, psicológica e social. Portanto, é indispensável que as práticas de saúde ofereçam possibilidades de cuidado no sentido de ultrapassarem uma assistência fragmentadora, desumanizada e focada nos processos corporais da doença. Objetivo: Avaliar os efeitos do Relaxamento Muscular Progressivo na qualidade do sono e nos níveis de estresse e depressão em pessoas com Esclerose Múltipla. Metodologia: Trata-se de um ensaio clínico aleatorizado. A amostra constituiu-se por 40 pessoas com Esclerose Múltipla (20 grupo controle e 20 experimental), em acompanhamento ambulatorial. Aplicou-se a técnica de Relaxamento Muscular Progressivo. Para a coleta dos dados, utilizou-se a técnica de entrevista com registro em formulário, aplicou-se o Índice de Qualidade de Sono de Pittsburgh (IQSP), Escala de Stress Percebido (PSS-10) e Inventário de Depressão de Beck (BDI). A pressão arterial, frequência cardíaca e frequência respiratória do grupo experimental foram aferidas antes a após a intervenção de Relaxamento Muscular Progressivo. Para o tratamento estatístico dos dados, utilizou-se o Pacote Estatístico para Ciências Sociais-SPSS, versão 19.0. Resultados: A aplicação dos testes estatísticos Mann Whytney, Wilcoxon e teste t evidenciaram melhora significante na qualidade do sono (p=0,000), redução significante dos níveis de estresse e depressão no grupo experimental (p=0,000), no segundo momento, após oito semanas de intervenção. Conclusão: A intervenção Relaxamento Muscular Progressivo pode serinserida na assistência de Enfermagem aos pacientes com Esclerose Múltipla em acompanhamento ambulatorial. Descritores: Enfermagem; Relaxamento; Esclerose Múltipla; Sono; Depressão; Estresse psicológico.
URI: http://repositorio.ufes.br/handle/10/5275
Aparece nas coleções:PPGENF - Dissertações de mestrado profissional

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
tese_7614_Dissertação Paolla-UFES.pdf3.67 MBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.