Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://repositorio.ufes.br/handle/10/5290
Título: Avaliação da frequência de transtorno de déficit de atenção e hiperatividade em pacientes submetidos à cirugia bariátrica e sua relação com a evolução ponderal no período pós-operatório
Autor(es): Marchesi, Doglas Gobbi
Orientador: Ciríaco, Jovana Gobbi Marchesi
Coorientador: Miguel, Gustavo Peixoto Soares
Data do documento: 10-Dez-2014
Editor: Universidade Federal do Espírito Santo
Citação: MARCHESI, Doglas Gobbi. Avaliação da frequência de transtorno de déficit de atenção e hiperatividade em pacientes submetidos à cirugia bariátrica e sua relação com a evolução ponderal no período pós-operatório. 2014. 46 f. Dissertação (Mestrado em Medicina) - Programa de Pós-Graduação em Medicina, Universidade Federal do Espírito Santo, Vitória, 2014.
Resumo: Introdução: A cirurgia bariátrica apresenta resultados efetivos e consagrados no combate à pandemia da obesidade. Entretanto ainda existem poucos estudos que avaliam os fatores de prognóstico no sucesso do tratamento cirúrgico da obesidade. Recentemente, estudos descreveram que o Transtorno do Déficit de Atenção e Hiperatividade (TDAH) está diretamente relacionado com a obesidade e a maior dificuldade de perda de peso com tratamento clínico. Este estudo pretende iniciar a análise de possíveis efeitos negativos do TDAH no sucesso da cirurgia bariátrica. Métodos: Foram avaliados quarenta pacientes já submetidos a cirurgia bariátrica e com acompanhamento pós-operatório regular mínimo de um ano. Todos foram submetidos ao questionário preconizado na quarta edição do Diagnostic and Statistical Manual (DSM-IV) da Associação Americana de Psiquiatria para TDAH e analisados os dados pós operatórios. Resultados: Treze (38%) pacientes apresentaram questionário positivo para TDAH. Os paciente com TDAH apresentaram IMC maior do que os pacientes sem o transtorno, mantendo-se a diferença em todas as etapas do pós-operatórios. Não foi encontrada diferença estatisticamente significativa no sucesso da cirurgia (p=0,505), e na redução do IMC (p=0,671) após um ano do procedimento. Conclusão: Os pacientes com TDAH apresentam maior IMC, entretanto, a presença do TDAH não apresenta influência no sucesso da cirurgia bariátrica e na redução do IMC. Apesar dos resultados, outros estudos, avaliando outros dados, como complicações pós-operatórias, maior tempo de acompanhamento, melhora das comorbidades, entre outros, são necessários para se definir a real influência do TDAH no pós operatório de cirurgia bariátrica.
Introduction: Bariatric surgery shows effective and consecrated results in combating the obesity pandemic. However, few studies evaluate the prognostic factors in the success of the surgical treatment of obesity. Recently, studies described that the Attention Deficit and Hyperactivity Disorder (ADHD) is directly related to obesity and a greater difficulty in losing weight with nonsurgery therapy. This study intends to start analyzing possible negative effects of ADHD on the success of bariatric surgery.
URI: http://repositorio.ufes.br/handle/10/5290
Aparece nas coleções:PPGMED - Dissertações de Mestrado

Arquivos associados a este item:
Arquivo TamanhoFormato 
tese_8363_Dissertação Mestrado Doglas Gobbi Marchesi pós correções banca.pdf1.24 MBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.