Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://repositorio.ufes.br/handle/10/5471
Título: Entre o mar e o rochedo: o trabalho do médico-perito previdenciário em Vitória ES
Autor(es): CHAMOUN, C. N.
Orientador: ARAUJO, M. D.
Data do documento: 14-Dez-2011
Editor: Universidade Federal do Espírito Santo
Citação: CHAMOUN, C. N., Entre o mar e o rochedo: o trabalho do médico-perito previdenciário em Vitória ES
Resumo: O trabalho do médico perito da previdência social tem crescido em importância e quantidade nos últimos anos no Brasil. Uma das conseqüências deste fato é que tem também crescido as queixas, tanto por parte dos peritos-médicos, quanto por parte dos segurados, o que sugere ser esta relação repleta de conflitos. Este estudo apresenta resultados de uma pesquisa qualitativa realizada com doze médicos-peritos da Agência da Previdência Social de Benefícios por Incapacidade (APSBI) em Vitória-ES. Utilizamos como instrumentos de pesquisa as observações do cotidiano do trabalho e as entrevistas baseadas em roteiros semiestruturados. A pesquisa teve como objetivos investigar a organização do trabalho do médico-perito na Agência da Previdência Social de Benefícios por Incapacidade (APSBI) em Vitória-ES e suas implicações, especialmente na sua saúde. Os dados foram analisados de acordo com o que prescreve a Análise de Conteúdo de Bardin (2009), em sua vertente de Análise Temática. Os resultados apontam dificuldades na realização do trabalho pericial, com repercussões no comportamento e na saúde dos profissionais, pelo sofrimento psíquico que acarreta. A principal delas é a violência percebida permanentemente como iminente, às vezes real, mas, sempre assustadora. Tais implicações levam os peritos a desenvolverem e utilizarem diversos mecanismos psicológicos de defesa, tanto individuais quanto coletivos. O estudo aponta a necessidade de a Previdência Social rever o padrão de investimento na formação profissional específica dos médicos-peritos, dado às características da atividade pericial, esclarecer os segurados e os médicos assistentes a respeito desta atividade e redefinir as diretrizes políticas para a concessão dos benefícios.
URI: http://repositorio.ufes.br/handle/10/5471
Aparece nas coleções:PPGASC - Dissertações de mestrado

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
tese_5272_.pdf1.15 MBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.