Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://repositorio.ufes.br/handle/10/5574
Registro completo de metadados
Campo DCValorIdioma
dc.contributor.advisorCADE, N. V.
dc.date.accessioned2016-08-30T10:50:23Z-
dc.date.available2016-07-11
dc.date.available2016-08-30T10:50:23Z-
dc.identifier.citationLEAL, M. L., Fatores associados à tuberculose em população de diabéticos: um estudo caso-controlepor
dc.identifier.urihttp://repositorio.ufes.br/handle/10/5574-
dc.format.mediumtexten
dc.publisherUniversidade Federal do Espírito Santopor
dc.titleFatores associados à tuberculose em população de diabéticos: um estudo caso-controlepor
dc.typemasterThesisen
dcterms.abstract23). RESUMO O diabetes mellitus (DM) e a tuberculose (TB) causam, individualmente, um importante impacto na saúde pública mundial. Há evidências de que pessoas com DM têm três vezes maior risco de adoecer por TB do que a população em geral, devido à sua susceptibilidade a infecções. Este estudo teve como objetivo analisar os fatores associados ao desenvolvimento da tuberculose em pacientes com diabetes mellitus em atendimento nas unidades de saúde de Vitória/ES. Trata-se de um estudo caso-controle, sendo o grupo caso constituído por diabéticos atendidos nas 30 unidades do município e notificados no SINAN com diagnóstico de tuberculose no período de 2007 a 2013, e o grupo controle composto por diabéticos. Foram utilizados dados do SINAN, do Sistema de Informação em Saúde da Secretaria de Saúde de Vitória e do Laboratório Central Municipal. Uma entrevista realizada a partir de um roteiro semiestruturado foi aplicada a 45 casos e 92 controles, contemplando as variáveis socioeconômicas e demográficas, os hábitos de vida e as características clínicas do diabetes mellitus. Foram realizadas as análises bivariada e multivariada mediante regressão logística com as variáveis significativas (p<0,05). O grupo caso apresentou hábitos de vida piores em comparação ao grupo controle, como maior consumo regular de álcool (p=0,008), consumo de álcool de forma compulsiva (p<0,001), fumar mais (p=0,051), além de piores parâmetros bioquímicos, como glicemia de jejum (p<0,001) e de hemoglobina glicosilada (p=0,027). Ingestão regular de bebida alcoólica (OR 5,78; IC 1,726-19,359), contato prévio com pessoas com tuberculose (OR 5,696; IC 1,952-16,617) e glicemia de jejum (OR 1,021; IC 1,009-1,034) foram associados à tuberculose nos diabéticos. Piores hábitos de vida, mau controle glicêmico e ter contato com o Mycobacterium tuberculosis, aumentam a chance de o diabético desenvolver tuberculose. Em vista disso, este estudo reitera a necessidade de integração entre os programas de controle da tuberculose e do diabetes mellitus para o rastreio, a confirmação de diagnóstico e o manejo conjunto dessas doenças.por
dcterms.creatorLEAL, M. L.
dcterms.issued2016-03-30
dc.publisher.countryBRpor
dc.publisher.programPrograma de Pós-Graduação em Saúde Coletivapor
dc.publisher.initialsUFESpor
dc.publisher.courseMestrado em Saúde Coletivapor
Aparece nas coleções:PPGASC - Dissertações de mestrado

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
tese_9819_2014_Marcelle Lemos Leal.pdf4.1 MBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.