Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://repositorio.ufes.br/handle/10/5746
Título: Análise molecular do gene CRTAP através da técnica de PCR-SSCP-sequenciamento em pacientes com osteogênese imperfeita do Espírito Santo
Autor(es): Almeida, Lorena Schneider
Orientador: Paula, Flavia de
Palavras-chave: Osteogênese imperfeita autossômica recessiva
CRTAP
SSCP
Autosomal recessive osteogenesis imperfecta
Data do documento: 28-Fev-2013
Editor: Universidade Federal do Espírito Santo
Mestrado em Biotecnologia
Citação: ALMEIDA, Lorena Schneider. Análise molecular do gene CRTAP através da técnica de PCR-SSCP-sequenciamento em pacientes com osteogênese imperfeita do Espírito Santo. 2013. 52 f. Dissertação (Mestrado em Biotecnologia) - Universidade Federal do Espírito Santo, Vitória, 2013.
Resumo: A Osteogênese Imperfeita (OI) é uma doença genética caracterizada por defeitos estruturais da proteína do colágeno tipo I ou por redução da sua biossíntese causando diminuição da massa óssea e a predisposição a fraturas e deformidades ósseas. Aproximadamente 90% dos indivíduos com OI apresentam herança autossômica dominante causada por mutações nos genes COL1A1 ou COL1A2. Contudo, é crescente o número de genes ligados à herança autossômica recessiva da OI descritos na literatura. O gene CRTAP foi o segundo gene identificado causando OI com herança recessiva. Este gene possui 6.622 pb, 7 exons e codifica uma proteína de 46,5 KDa. O gene CRTAP codifica a proteína da cartilagem associada (CRTAP) que faz parte do complexo prolil 3-hidroxilação, responsável por modificações pós-traducionais fundamentais durante a biossíntese da molécula de colágeno. Mutações no gene CRTAP estão relacionadas à forma grave ou letal da doença. Esta pesquisa teve como objetivo avaliar as porções codificantes do gene CRTAP e suas regiões adjacentes em pacientes com OI do estado do Espírito Santo por meio da técnica de triagem de mutações de Polimorfismo Conformacional de Fita Simples (SSCP) e sequenciamento. Foram estudados 24 pacientes com diagnóstico clínico de OI do Hospital Infantil Nossa Senhora da Glória de Vitória, Brasil. As idades dos pacientes variaram de 2 a 16 anos (mediana: 14,5 anos) sendo 15 indivíduos do sexo masculino e 9 do sexo feminino, 11 pacientes apresentam a forma leve da doença, 5 a forma moderada e 9 a forma grave da doença. Os casos letais de OI não foram obtidos por dificuldades metodológicas. Foi encontrado o polimorfismos c.534C>T no exon 2 do gene CRTAP, previamente relatado na literatura, em pacientes da amostra. Não foram identificadas mutações patogênicas neste estudo. Os resultados desse trabalho sugerem que mutações no gene CRTAP são raras na população com OI do ES, corroborando dados da literatura. Esses dados poderão auxiliar na elaboração de estratégias metodológicas mais eficientes para o diagnóstico molecular de OI
The Osteogenesis Imperfecta (OI) is a genetic disease characterized by structural defects of type I collagen protein or by reducing its biosynthesis causing decreased bone mass and predisposition to fractures and bone deformities. Approximately 90% of individuals with OI exhibit autosomal dominant inheritance caused by mutations in the genes COL1A1 and COL1A2. However, the number of genes linked to autosomal recessive forms of OI is increasing in the literature. The CRTAP gene was the second identified causing recessive inheritance OI. This gene has 6622 bp, seven exons and encodes a protein of 46.5 kDa. The CRTAP encoding the protein cartilage associated (CRTAP) which is part of the collagen 3-hydroxylation complex, responsible for post-translational modifications during the biosynthesis of collagen molecule. CRTAP mutations are related to severe and lethal form of the disease. The target of this research was evaluating the exons of CRTAP and its adjacent regions in OI patients from Espírito Santo thought the Single-Stranded Conformation Polymorphism (SSCP) screening of mutations and sequencing. We studied 24 patients with clinical diagnosis of OI from Hospital Infantil Nossa Senhora da Glória de Vitória, Brazil. The patients/ ages ranged from 2 to 16 years (median: 14.5). The sex proportion of the patients was 15 males and 9 females. Eleven patients have mild clinical symptoms of the disease, 5 show moderate symptoms and 9 were severe cases. The lethal OI cases were not obtained by methodological difficulties. We found the polymorphisms c.534C> T previously reported in exon 2 of the CRTAP gene in patients from sample. No pathogenic mutations were found in this study. The results of this study suggest that mutations in CRTAP are rare in ES population. These data may assist in developing more efficient methodological strategies for molecular diagnosis of OI
URI: http://repositorio.ufes.br/handle/10/5746
Aparece nas coleções:PPGBIO - Dissertações de mestrado

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
Lorena Schneider Almeida.pdf667.84 kBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.