Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://repositorio.ufes.br/handle/10/5835
Título: Teoria crítica e luta por reconhecimento : contribuições de Axel Honneth ao debate da justiça e da cidadania
Autor(es): Silva, Tatyana Léllis da Matta e
Orientador: Ribeiro, Adelia Maria Miglievich
Palavras-chave: Luta por reconhecimento
Evolução moral
Eticidade
Teoria crítica
Struggle for recognition
Moral evolution
Ethicity
Social theory
Data do documento: 21-Set-2012
Editor: Universidade Federal do Espírito Santo
Resumo: Nesta dissertação, buscamos estudar de modo preliminar a contribuição de Axel Honneth, atual diretor do Instituto de Pesquisa Social da Universidade de Frankfurt, e um dos principais pensadores da atualidade, à vertente conhecida como teoria crítica, em sua relação com a ideia de uma ampliação das relações de reconhecimento numa sociedade que se postula democrática. Para tal, tomamos como objeto de análise as elaborações contidas em Luta por reconhecimento , suas influências teóricas, com ênfase à categoria de eticidade, herança dos primeiros escritos de Hegel que dialogam com Aristóteles. Honneth busca aperfeiçoar tal categoria para elaborar um modelo de teoria social normativa uma vez que Hegel enxergara a sociedade como uma totalidade ética em oposição aos pressupostos atomísticos. A eticidade, conceito posto em destaque por Honneth, diz respeito a um conjunto de formas elementares de convívio intersubjetivo que, desde o início, fizeram com que os sujeitos se movessem juntos em uma base natural da socialização humana . Ainda segundo Honneth, o nexo entre a experiência do reconhecimento e a construção identitária do sujeito (individual ou coletivo) é vital e se dá em três dimensões: amor, reconhecimento jurídico e solidariedade que, se bem sucedida, potencializam, as chances respectivas de desenvolvimento da autoconfiança, do autorrespeito e da autoestima. O reconhecimento mútuo, portanto, só se aperfeiçoa na interação entre indivíduos que se dá mediante luta, na possibilidade de termos com isso uma alteração da gramática moral.
In this dissertation, we intend to study the contribution of Axel Honneth, current director of the Institute of Social Research at the University of Frankfurt, and one of the main thinkers of our days in the field known as critical theory, in its relation to the idea of broadening the notions of recognition in a society that sees itself as democratic. Thus, we take as the object of analysis the elaborations in Struggle for Recognition, its theoretical influences, with emphasis on the category of ethicity, an inheritance from the first works by Hegel, which dialogue with Aristotle. Honneth tries to improve such category in order to elaborate a normative social theory model, once Hegel saw society as an ethic totality in opposition to the atomistic presuppositions. The ethicity, a concept which was highlighted by Honneth, refers to a set of elementary forms of intersubjective relationship which, from the beginning, made the subjects move together in a "natural basis of the human socialization". According to Honneth, the link between the subject's experience of recognition and identity construction (individual or collective) is vital and occurs in three dimensions: love, official recognition, and solidarity which, if well succeeded, potentialize the chances for the development of selfconfidence, self-respect, and self-esteem. Therefore, the mutual recognition can only improve in the interaction between individuals, and the possibility of change in the moral grammar.
URI: http://repositorio.ufes.br/handle/10/5835
Aparece nas coleções:PPGCSO - Dissertações de mestrado

Arquivos associados a este item:
Arquivo TamanhoFormato 
Tatyana Lellis da Matta e Silva.pdf645.21 kBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.