Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://repositorio.ufes.br/handle/10/5951
Título: Prevalência de sífilis em pacientes com HIV/AIDS atendidos em serviço de atendimento especializado em Vitória, ES
Autor(es): Callegari, Fabíola Mesquita
Orientador: Miranda, Angelica Espinosa Barbosa
Coorientador: Pinto Neto, Lauro Ferreira da Silva
Palavras-chave: Sífilis
Infecções por HIV
HIV (Vírus)
Syphilis
Co-infection
Data do documento: 8-Dez-2011
Editor: Universidade Federal do Espírito Santo
Citação: CALLEGARI, Fabíola Mesquita. Prevalência de sífilis em pacientes com HIV/AIDS atendidos em serviço de atendimento especializado em Vitória, ES.. 2011. 70 f. Dissertação (Mestrado em Mestrado em Doenças Infecciosas) - Universidade Federal do Espírito Santo, Vitória, 2011.
Resumo: Backgraound: Syphilis increases the risk of transmitting or contracting HIV and may have change its course in the patients. Reported cases of syphilis among patients living with HIV/AIDS has increased in the last decade, especially among men who have sex with men. Objectives: To determine the prevalence of and factors associated with syphilis infection in HIV/AIDS outpatient clinic at the Santa Casa de Misericórdia de Vitória Hospital, ES. Methods: Cross-sectional study conducted in HIV/AIDS patients treated between August 2010 to September 2011. Patients were interviewed containing demographic , behavioural and clinical signs. Venous blood for VDRL and treponemal test (rapid test) were performed. The prevalence of syphilis was estimated by the presence of positive non-treponemal tests and positive treponemal test and calculated the corresponding confidence interval of 95%. It was applied chi-square test with Yates correction or Fischer and multivariated logistic regression. Results: A total of 438 patients were included in the study. The mean age was (SD 11) years of schooling and 8.1 (SD 4.2) years of study, 55% were men and 26.9% were married or had steady partners. The prevalence of syphilis was 5.3% (CI 95% 3.3% 7.3%). The treponemal test was positive in 18.9% of participants. In multivariated analysis, syphilis was associated with male sex [OR 4,57 CI 95% 1.03-20], being MSM [OR=1,78(IC95% 1,64-4,14)], not using antiretroviral therapy [OR 0,18 CI 95% 0.06-0.59] and previous history of syphilis [OR 5.54 CI 95% 1.95-15.76]. Conclusion: Co-infection of syphilis in patients living HIV/AIDS in customer services to AIDS was 5.3% and was associated with male gender, being men who have sex with men, not use the antiretroviral therapy and previous history of syphilis
Introdução: A sífilis aumenta o risco de transmitir ou contrair o HIV e pode ter seu curso alterado nestes pacientes. O relato de casos de sífilis entre pacientes que vivem com HIV/AIDS, principalmente entre homens que fazem sexo com homens, tem aumentado na última década. Objetivo: determinar a prevalência de sífilis e fatores associados com a infecção em pacientes HIV/AIDS atendidos no ambulatório de AIDS do Hospital Santa Casa de Misericórdia de Vitória, ES. Metodologia: Estudo transversal conduzido em pacientes HIV/AIDS atendidos entre agosto de 2010 a setembro de 2011. Os pacientes responderam a uma entrevista contendo dados demográficos, comportamentais e clínicos. Amostra de sangue venoso foram realizadas para coleta de VDRL e teste treponêmico (teste rápido) para sífilis. A prevalência de sífilis foi estimada pela presença de teste não treponêmico e teste treponêmico positivos sendo calculado o correspondente intervalo de confiança de 95%. Foram aplicados testes de qui-quadrado com correção de Yates ou de Fischer, e análise multivariada de regressão logística. Resultados: Um total de 438 pacientes foram incluídos no estudo. A média da idade foi 43 (DP 11) anos e da escolaridade 8,1 (DP 4,2) anos de estudo, 55% eram homens e 26,9% eram casados ou tinham parceiros fixos. A prevalência de sífilis foi de 5,3% (IC 95% 3,3% 7,3%). O teste treponêmico foi positivo em 18,9% dos participantes. Na análise multivariada, a sífilis foi associada ao sexo masculino [OR 4,57 IC95% 1,03-20], ser HSH [OR=1,78(IC95% 1,64-4,14)], ao não uso de terapia antiretroviral [OR 0,18 IC95% 0,06-0,59] e a história prévia de sífilis [OR 5,54 IC95% 1,95-15,76]. Conclusão: A co-infecção de sífilis em pacientes que vivem com HIV/AIDS no serviço de atendimento à AIDS foi de 5,3% e esteve associada ao sexo masculino, a ser homen que faz sexo com homem, ao não uso de terapia antiretroviral e história prévia de sífilis.
URI: http://repositorio.ufes.br/handle/10/5951
Aparece nas coleções:PPGDI - Dissertações de mestrado

Arquivos associados a este item:
Arquivo TamanhoFormato 
Dissertacao de Fabiola Mesquita Callegari.pdf667.28 kBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.