Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://repositorio.ufes.br/handle/10/5961
Registro completo de metadados
Campo DCValorIdioma
dc.contributor.advisorMaciel, Ethel Leonor Noia-
dc.date.accessioned2016-12-23T13:56:13Z-
dc.date.available2013-02-01-
dc.date.available2016-12-23T13:56:13Z-
dc.identifier.citationGOMES, Sandra Mary Jardim. Análise do tratamento da infecção latente pelo Mycobacterium tuberculosis na faixa etária de 0 a 15 anos nos programas de referências para tuberculose nos municípios da Grande Vitória/ES Brasil. 2012. 67 f. Dissertação (Mestrado em Mestrado em Doenças Infecciosas) - Universidade Federal do Espírito Santo, Vitória, 2012.por
dc.identifier.urihttp://repositorio.ufes.br/handle/10/5961-
dc.format.mediumtexteng
dc.publisherUniversidade Federal do Espírito Santopor
dc.rightsopen accesseng
dc.titleAnálise do tratamento da infecção latente pelo Mycobacterium tuberculosis na faixa etária de 0 a 15 anos nos programas de referências para tuberculose nos municípios da Grande Vitória/ES - Brasilpor
dc.typeMasterThesiseng
dc.subject.udc61-
dc.subject.br-rjbnTuberculose - Prevençãopor
dc.subject.br-rjbnTuberculose - Vitória (ES)por
dc.subject.br-rjbnCriançaspor
dc.subject.br-rjbnAdolescentespor
dcterms.abstractPara o controle da Tuberculose (TB) uma das medidas utilizadas no Brasil é o tratamento da infecção latente pelo Mycobacterium tuberculosis (ILTB), que é feita nos Programas de Controle de TB (PCT). A evolução da infecção para a doença durante a vida é estimada em 5-10% em relação a um adulto imunocompetente, porém, na criança estima-se 43%. Esta pesquisa foi um estudo observacional, analítico, que objetivou analisar o perfil epidemiológico e os fatores relacionados ao abandono do tratamento da ILTB. Foram analisados os indivíduos até 15 anos de idade que estavam em tratamento para ILTB, nos PCT dos municípios prioritários, ou seja, os mais populosos da Grande Vitória: Vitória, Vila Velha, Serra e Cariacica, nos locais que utilizam a ficha de notificação do tratamento da ILTB. A ficha foi utilizada como instrumento de coleta dos dados. O período pesquisado foi de julho de 2009 a agosto de 2010. Foram encontrados 144 indivíduos em tratamento para ILTB, sendo 140 (97,22%), a indicação foi de serem contatos de TB, 46 (31,94%) abandonaram o tratamento, e 98 (68,06%) concluíram o tratamento. A maioria dos indivíduos era contato de TB, e quando foi analisada a situação da baciloscopia (BAAR) do caso índice do contato, a maioria tanto do grupo que abandonou, quanto do grupo que concluiu o tratamento, 97,62% e 87,91% (p=0,06), respectivamente, eram positivos. Quanto ao tipo de contato, o domiciliar foi o mais frequente, e também entre os dois grupos, tanto os que abandonaram quanto os que concluíram, totalizaram 81,82% e 84,21% (p=0,72), respectivamente, seguidos de outros, que foram os tios, avós, que moravam próximos. As crianças e adolescentes avaliados tinham na sua maioria cicatriz da vacina BCG (Bacilo de Calmette e Guérin) presentes, e tinha na sua maioria o Rx de tórax normal. Analisou-se também se indivíduos adolescentes (≥10 anos), apresentaram mais chance de abandonar o tratamento da ILTB, em relação às crianças com menos de 10 anos de idade, pois as mesmas necessitam ajuda dos seus cuidadores para uso da medicação, porém, a maioria de ambos os grupos, concluíram o tratamento, adolescentes 75% e crianças 64,13% (p=0,17). Este estudo reforça a necessidade do controle dos contatos dos doentes da TB, identificando prioritariamente as crianças e adolescentes e desenvolvendo estratégias para a adesão ao tratamento da ILTB. O estudo também pode estimular a melhoria do sistema de notificação dos casos de tratamento da ILTB, já que, apesar da orientação do MS, a sua implantação ainda não foi padronizadapor
dcterms.abstractControling of Tuberculosis (TB) one of the measures used in Brazil is the treatment of latent infection by Mycobacterium tuberculosis (ILTB), which is made in the TB Control Program (PCT). The evolution of the infection to disease during the life is estimated at 5-10% related to immunocompetent adult, however, in child is estimated 43%.This research was an observational and analytical study, which aimed to analyze the epidemiological profile and factors related to renunciation of treatment for ILTB. Individuals were analyzed until 15 years old who were undergoing treatment for ILTB, in the PCT of the priority municipalities of Vitória, Vila Velha, Serra and Cariacica, which are the sites that used the notification form of treatment for ILTB. The form was used as a tool for data collection. The research period was between July 2009 and August 2010. 144 individuals were found in treatment for ILTB, and 140 (97,22%), the majority of nomination was TB contacts, 46 (31.94%) abandoned the treatment, and 98 (68.06%) completed the treatment. Most individuals were contacts of TB, and when was analyzed the situation of the bacilloscopy (BAAR) of the index case of contact, the majority of both the group that left, and the group that completed treatment, 97,62% e 87,91% (p=0,06), respectively, were positive. Regarding the type of contact, the home was the most frequent, and also between the two groups, both those abandoned and those who completed, totaled 81,82% e 84,21% (p=0,72), respectively, followed by others, who were uncles, grandparents , who lived nearby. Children and teenagers were evaluated mostly had scar of BCG (Bacillus of Calmette and Guérin) present, and had mostly a normal chest X-ray. Teenagers (≥ 10 years old), were checked if they had more chances to leave the treatment of ILTB, comparing with less than 10 years old, because the same need caregivers help for use of medication, however, the majority of both groups, concluded the treatment, teenagers 75% and children 64,13% (p=0.17). This study reinforces the need to control the contacts of patients, identifying priority children and teenagers and developing strategies for treatment adherence. The study can also stimulate the improvement of notification s system since, despite the orientation of MOH, its implementation has not yet been standardizedeng
dcterms.creatorGomes, Sandra Mary Jardim-
dcterms.issued2012-06-29-
dcterms.languageporpor
dcterms.subjectInfecção latentepor
dcterms.subjectLatent infectioneng
dcterms.subjectChildreneng
dcterms.subjectAdolescentseng
dc.publisher.countryBRpor
dc.publisher.departmentMestrado em Doenças Infecciosaspor
dc.publisher.programPrograma de Pós-Graduação em Doenças Infecciosaspor
dc.publisher.initialsUFESpor
dc.subject.cnpqCNPQ::CIENCIAS DA SAUDE::MEDICINA::CLINICA MEDICA::DOENCAS INFECCIOSAS E PARASITARIASpor
dc.contributor.refereeHadad, David Jamil-
dc.contributor.refereeMiranda, Angelica Espinosa Barbosa-
dc.contributor.refereeAlves, Rosana-
Aparece nas coleções:PPGDI - Dissertações de mestrado

Arquivos associados a este item:
Arquivo TamanhoFormato 
Sandra Mary Jardim Gomes.pdf3.53 MBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.