Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://repositorio.ufes.br/handle/10/5973
Título: A nova economia da informação e o programa de pesquisa científico neoclássico : uma abordagem lakatosiana
Autor(es): Cunha, Rafael Alves da
Orientador: Herscovici, Alain Pierre Claude Henri
Palavras-chave: Epistemology
Scientific Research Programme
Neoclassical Theory
Information Asymmetries
Economics of Information
Data do documento: 7-Jun-2013
Editor: Universidade Federal do Espírito Santo
Resumo: O objetivo desta dissertação é apresentar as contribuições de Akerlof, Spence e Stiglitz, discutindo como os elementos fornecidos por estas contribuições permitem a definição de programa de pesquisa, no sentido proposto por Lakatos (1980). Buscou-se demonstrar que as pesquisas desses autores são incompatíveis com as análises padrão da teoria econômica, identificadas neste trabalho como aquelas pertencentes ao programa de pesquisa Neoclássico. Na primeira parte do trabalho é apresentada a Metodologia do Programa de Pesquisa Científico de Imre Lakatos, situando-a em relação aos trabalhos de Karl Popper e Thomas Kuhn. Na segunda parte, é proposta uma definição do Programa de Pesquisa Neoclássico, utilizando-se como ponto de partida a definição proposta por Weintraub (1985). Por último, são apresentados os principais trabalhos de Akerlof, Spence e Stiglitz, identificando-se como estes são incompatíveis com o programa de pesquisa Neoclássico, e permitem a definição do programa de pesquisa da Nova Economia da Informação.
This work presents the contributions of Akerlof, Spence and Stiglitz, discussing how the elements provided allows a research programme to be defined, in the sense of Lakatos (1980). The research aims to demonstrate how the work of those authors were incompatible with the standard economic analysis, this late identified with those analysis pertaining to the Neoclassical research programme. In the first part, the Methodology of Research Programme is presented, relating it to the works of Karl Popper and Thomas Kuhn. In the second part, a definition of the Neoclassical research programme is established, with the definition provided by Weintraub (1985) as a starting point. In the third part, the main works of Akerlof, Spence and Stiglitz were presented, identifying how they were incompatible with the definition of the Neoclassical research programme provided in the second part, and allows the definition of the New Information Economics research programme.
URI: http://repositorio.ufes.br/handle/10/5973
Aparece nas coleções:PPGECO - Dissertações de mestrado

Arquivos associados a este item:
Arquivo TamanhoFormato 
Rafael Alves da Cunha.pdf1.31 MBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.