Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://repositorio.ufes.br/handle/10/5997
Título: O Espírito Santo nos anos 90: uma análise do desenvolvimento econômico e humano através do índice de desenvolvimento humano municipal ajustado
Autor(es): Pereira Neto, Claudeci
Orientador: Castiglioni, Aurélia Hermínia
Palavras-chave: Desenvolvimento econômico
História socioeconômica do Espírito Santo
Índice de Gini
Índice de desenvolvimento humano municipal ajustado.
Economic development
Socioeconomic history of Espirito Santo
Index of Gini
Index of Adjusted Human Development
Data do documento: 8-Mai-2009
Editor: Universidade Federal do Espírito Santo
Resumo: The involvement of the state of Espirito Santo in capitalism, as much at the national as well as the international level, determined the socioeconomic scene of the 1990s, at the end of 2oth century. In this environment, there was a clear concentration of economic and population activity in few cities councils, especially the ones within the Metropolitan Region of Vitoria. However, in these cities there was a corresponding concentration of social problems. In a general analysis, between the Censuses of 1991 and 2000 the IDHM-R improved significantly. At the beginning of the decade 60 cities councils were in the below average category; by 2000 there were only three. Nevertheless, 35 cities councils, where 73% of the population used to live, had gained an increase in income. It can be affirmed that there had been economic development in the state in the 1990s, at least to a large extent within the cities; however, a detrimental effect on social welfare is verified. As for the IDHMA, large part of Espirito Santo cities councils was fitted in the medium human development, and none in the category of high development. In the North region, above the Rio Doce, had the worse indicator of development in reason of particular socioeconomic history of the region. The majority of the cities with better IDHMA were next to the Colatina, Cachoeiro de Itapemirim and on the coast line from Aracruz until Piúma.
A inserção do estado do Espírito Santo no capitalismo, tanto a nível nacional como internacional, condicionou o cenário sócioeconômico da década de 90, no final do século XX. Nesse ambiente, destacam-se a concentração da atividade econômica e populacional em poucos municípios, especialmente nos da Região Metropolitana de Vitória. Contudo, eram nesses municípios que se concentravam também os problemas sociais. Numa análise geral, o IDHM-R melhorou significativamente entre os Censos de 1991 e 2000. No início da década 60 municípios estavam na categoria baixo-médio; em 2000, eram apenas três. Entretanto, 35 municípios, onde residiam mais de 73% da população, obtiveram aumento na concentração de renda. Pode-se afirmar que houve desenvolvimento econômico no estado nos anos 1990, pelo menos em grande parte dos municípios; contudo, verifica-se um efeito nocivo ao bem-estar social. Quanto ao IDHMA, grande parte dos municípios capixabas enquadrava-se na faixa de médio desenvolvimento humano, e nenhum se encontrava na categoria de alto desenvolvimento. A região Norte, acima do rio Doce, possuía os piores indicadores de desenvolvimento em razão das especificidades da história socioeconômica da região. A maioria dos municípios com melhores IDHMA estava próximo à Colatina, Cachoeiro do Itapemirim e numa faixa litorânea que partia de Aracruz até Piúma.
URI: http://repositorio.ufes.br/handle/10/5997
Aparece nas coleções:PPGECO - Dissertações de mestrado

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
intruducao, capitulos 1 e 2.pdf1.49 MBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.