Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://repositorio.ufes.br/handle/10/6068
Título: O que a família de crianças com deficiência tem a nos dizer sobre a inclusão escolar de seus filhos?
Autor(es): Cruz, Daniella Messa e Melo
Orientador: Drago, Rogério
Data do documento: 30-Ago-2013
Editor: Universidade Federal do Espírito Santo
Citação: CRUZ, Daniella Messa e Melo. O que família de crianças com deficiência tem a nos dizer sobre a inclusão escolar de seus filhos?. 2013. 151 f. Dissertação (Mestrado em Educação) - Universidade Federal do Espírito Santo, Vitória, 2013
Resumo: Este trabalho tem como objetivo central entender como a família da criança com deficiência, transtornos globais do desenvolvimento ou altas habilidades/superdotação percebe o processo de inclusão de seus filhos no contexto das salas comuns da educação infantil e a partir dessa análise, compreender as reações da família frente ao diagnóstico da deficiência e como conseguem lidar com essa nova realidade, identificar suas motivações e expectativas com relação a escolarização das crianças com deficiência, entender o que significa inclusão escolar e descrever esse processo sob o ponto de vista da família, refletindo sobre as relações estabelecidas entre família da criança com deficiência e a escola. Trata-se de uma investigação de natureza básica do tipo qualitativa, com base na pesquisa descritiva, na perspectiva sociohistórica. O levantamento de dados foi realizado através de pesquisa de campo e os procedimentos de coleta compreenderam o uso de entrevista semiestruturada e levantamento bibliográfico. Participaram deste estudo seis famílias de crianças com deficiência matriculadas em salas comuns de escolas municipais de educação infantil da Grande Vitória. As entrevistas foram transcritas na íntegra e os dados categorizados em quatro eixos temáticos: O diagnóstico e reações parentais da criança com deficiência, escolarização da criança com deficiência pelo olhar da família, relações interpessoais, a inclusão pelo olhar da família. Os resultados indicaram, em linhas gerais, que algumas famílias possuem dificuldades em aceitar um diagnóstico de deficiência, o que pode afetar e influenciar as relações familiares, percebemos um despreparo por parte da comunidade médica tanto em informar o diagnóstico quanto ao de realizar um acompanhamento a essas famílias. Diante disso, as famílias podem vivenciar sentimentos de insegurança quanto ao futuro social e escolar da criança. Por fim, as famílias apresentam um discurso de inclusão que não corresponde ao que definem como inclusão para seus filhos, entretanto, entendem a experiência escolar de seus filhos como algo positivo, mesmo diante dos desconhecimentos a respeito da política de educação inclusiva
This study aims to understand how central the family of the child with disabilities, pervasive developmental disorders or high ability / gifted realizes the process of inclusion of their children in the context of the common rooms of early childhood education and from this analysis, understanding the reactions of family facing the diagnosis of disability and how cope with this new reality, identify their motivations and expectations with respect to education of children with disabilities understand what school inclusion and describe this process from the point of view of the family, reflecting on the relationship established between families of children with disabilities and school. This is a basic research of a qualitative nature, based on descriptive research in sociohistorical perspective. The survey was conducted through field research and collection procedures understood the use of semi-structured interviews and literature. The study included six families of children with disabilities enrolled in the common rooms of public schools in kindergarten the Grande Vitória. The interviews were transcribed and the data categorized into four themes: The diagnosis and parental reactions of children with disabilities, education of children with disabilities through the eyes of family, interpersonal relationships, including the family look. The results showed, in general, that some families have difficulty accepting a diagnosis of disability, which may affect and influence family relationships, we noticed a lack of preparation on the part of the medical community to inform both the diagnosis and monitoring the conduct of the these families. Thus being, families can experience feelings of insecurity about the future social and children's school. Finally, families have a discourse of inclusion that does not match that define how inclusion for their children, however, understand the school experience of their children as something positive, even in the face of unknowns about the inclusive education politics
URI: http://repositorio.ufes.br/handle/10/6068
Aparece nas coleções:PPGE - Dissertações de mestrado

Arquivos associados a este item:
Arquivo TamanhoFormato 
Daniella Messa e Melo Cruz.pdf762.11 kBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.