Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://repositorio.ufes.br/handle/10/6072
Título: Trajetórias, identidades e representações de educandos e educandas do PROEJA no IFES campus Vitória
Autor(es): Vieira, Tatiana de Santana
Orientador: Oliveira, Edna Castro de
Palavras-chave: Identidades
Representações Sociais
EJA
PROEJA
Identities
Social Representations
EJA
PROEJA
Data do documento: 29-Jul-2013
Editor: Universidade Federal do Espírito Santo
Citação: VIEIRA, Tatiana de Santana. Trajetórias, identidades e representações de educandos e educandas do PROEJA no IFES campus Vitória. 2013. 127 f. Dissertação (Mestrado em Educação) - Universidade Federal do Espírito Santo, Vitória, 2013.
Resumo: Este estudo disserta sobre as trajetórias de formação e representações de seis educandos e educandas de cursos do Programa Nacional de Integração da Educação Profissional com a Educação Básica na Modalidade de Educação de Jovens e Adultos (PROEJA) no Instituto Federal do Espírito Santo (Ifes). Tem como objetivo analisar os sentidos do PROEJA e as possibilidades de construção de identidades e as representações sociais entre/com educandos e educandas desse Programa. A metodologia, de natureza qualitativa, utilizou a abordagem e estratégias dos Grupos de Discussão, tendo como orientação para as análises a referência do Método Documentário. O aporte teórico da pesquisa envolveu diálogos entre pensadores de diversos campos de conhecimento, a partir de aproximações dos estudos culturais com as representações sociais, a pedagogia libertadora e políticas públicas. Os resultados apontam que educandos e educandas do PROEJA são tensionados por representações sociais cristalizadas em desconceitos sobre eles. Embora escapem a identidades engessadas e fixas, algo fundamental nas trajetórias dos sujeitos é a identificação com a situação da classe trabalhadora que perpassa os tempos-espaços escolares. Apesar das práticas de marginalização, os educandos e educandas do PROEJA lutam para ocupar um lugar que lhes foi historicamente negado e provocam o Instituto a refletir acerca da garantia de políticas públicas, em especial, de educação que tenham como horizonte utópico a formação integral da classe trabalhadora
This study is an essay on the trajectories of training and representations of six students from the courses of PROEJA (National Program of the Integration of Professional Education with the Elementary Education in the Modality of Young Adults) at Instituto Federal do Espírito Santo (Ifes). It aims in analyzing the meanings of PROEJA and the possibilities of building the identities and the social representations among/with students of this program. The qualitative nature of the methodology used approaches and strategies of the Discussion Groups as a guide for the analysis of the reference of the Documentary Method. The research theoretical contribution involved dialogues among thinkers from different fields of knowledge, as from cultural studies approaches with social representations, with the liberating pedagogy and with public policy. The results point out that PROEJA students are tensioned by social representations crystallized in disconcepts about them. Although the plastered and fixed identities escape, something that is fundamental in the trajectories of the subjects is the identification with the situation of the working class that permeates the time-space of the students.Despite these practices of marginalization, PROEJA students struggle to occupy a place they have been historically denied and provoke the Institute to reflect on the guarantee of public policy, in particular the right to a education which utopian horizon is the whole formation of the working class
URI: http://repositorio.ufes.br/handle/10/6072
Aparece nas coleções:PPGE - Dissertações de mestrado

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
Tatiana de Santana Vieira.pdf1.35 MBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.