Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://repositorio.ufes.br/handle/10/6270
Título: Arte, embriaguez e superação da metafísica em Nietzsche
Autor(es): Côrtes, Joana Quiroga de Figueiredo
Orientador: Pessoa, Fernando Mendes
Coorientador: Fogel, Gilvan Luiz
Palavras-chave: Vida
Metafísica
Superação
Arte
Embriaguez
Life
Metaphysics
Overcoming
Art
Intoxication
Data do documento: 15-Dez-2010
Editor: Universidade Federal do Espírito Santo
Citação: CÔRTES, Joana Quiroga de Figueiredo. Arte, embriaguez e superação da metafísica em Nietzsche. 2010. 78 f. Dissertação (Mestrado em Filosofia) - Universidade Federal do Espírito Santo, Vitória, 2010.
Resumo: From that we consider to be the question of the philosopher Friedrich Nietzsche in general, namely, diagnose and address the attitudes that deny life, we analyzed the meaning given to art as a way to overcome such a perspective. To this end, we deem necessary to deal with, since a broad approach, what he meant by life as will to power and body for better positioning its criticism of the tradition of Western thought, and collect what is the counterpoint that art provides. In turn, the notion of intoxication expresses the differential of art to establish themselves as "pre-physiological condition" just as soon as a pre-condition of its own overcoming. As we shall see, the "overcoming of metaphysics" advocated in the art does not represent a reversal, but the need to consider the truths from the perspective that enabled, invalidating thus the expectation of finding an unequivocal meaning to life, demanding, finally, the assumption of the consequences of a statement
A partir daquela que consideramos ser a questão do filósofo Friedrich Nietzsche de um modo geral, a saber, diagnosticar e combater as atitudes que neguem a vida, procuramos analisar o sentido dado à arte enquanto forma de superar tal perspectiva. Para tal, julgamos necessário tratar, desde uma ampla abordagem, daquilo que ele entende por vida, enquanto vontade de poder e corpo, para melhor posicionarmos sua crítica à tradição do pensamento ocidental, e recolhermos qual seja o contraponto que a arte estabelece. Por sua vez, a noção de embriaguez manifesta o diferencial da arte ao estabelecer-se como pré-condição fisiológica da mesma, logo, como pré-condição da própria superação. Como veremos, a superação da metafísica defendida na arte não representa a inversão, mas a necessidade de considerar as verdades desde a perspectiva que as possibilitou, invalidando, assim, a expectativa de encontrar um sentido unívoco para a vida, demandando, finalmente, a assunção das conseqüências de uma afirmação
URI: http://repositorio.ufes.br/handle/10/6270
Aparece nas coleções:PPGFIL - Dissertações de mestrado

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
Joana Quiroga de Figueiredo Cortes.pdf787.7 kBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.