Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://repositorio.ufes.br/handle/10/6281
Título: O fim como princípio do Homem : uma interpretação da influência da noção de movimento nos primeiros livros da ética nicomaquéia de Aristóteles
Autor(es): Pretti, Daniel do Valle
Orientador: Francalanci, Carla Costa Pinto
Palavras-chave: Movimento
Ser
Felicidade
Aristóteles
Movement
Being
Happiness
Aristotle
Data do documento: 15-Mar-2012
Editor: Universidade Federal do Espírito Santo
Citação: PRETTI, Daniel do Valle. O fim como princípio do Homem : uma interpretação da influência da noção de movimento nos primeiros livros da ética nicomaquéia de Aristóteles. 2012. 105 f. Dissertação (Mestrado em Filosofia) - Universidade Federal do Espírito Santo, Vitória, 2012.
Resumo: In this dissertation we aim to present different ways of understanding men using the relationship between being and movement in the thought of Aristotle. According to the philosopher, nature is the proper scope to investigate beings that can change.Therefore, first of all we will analyze the importance of men in the formulation of the definition of movement. With that purpose in mind, we will contrast art and nature.Consequently, we will be able to investigate the Aristotelian understanding about the best possible realization for men s life, or rather, happiness. We sustain that the notion of happiness is onto-cosmologically grounded on the close relationship between the notion of movement and the first principle that opens the Nicomachean Ethics. At last, we will analyze what it means to guide itself by reason, since we have in view the search for self-fulfillment. In other words, we will investigate how men form a moral virtue by and for a reality in change.
Apresentaremos nesta dissertação algumas maneiras de compreender o homem por meio da relação entre ser e movimento no pensamento de Aristóteles. Para o filósofo, a natureza é o âmbito próprio para se pensar os entes passíveis de mudança. Assim, analisaremos, em primeiro lugar, a importância do humano na formulação da definição de movimento. Para tanto, utilizaremos do contraste entre arte e natureza. Em seguida, estaremos aptos para investigar a compreensão aristotélica sobre a melhor realização possível para uma vida humana, a saber, a felicidade. Veremos como a noção de felicidade está onto-cosmologicamente fundamentada pela imbricação entre a noção de movimento e pelo princípio primeiro que abre a Ética Nicomaquéia. Por fim, analisaremos o que significa orientar-se pela razão, tendo em vista a busca pela plena realização de si. Ou seja, investigaremos como o homem forma uma virtude moral a partir e para a lida com a realidade em mudança.
URI: http://repositorio.ufes.br/handle/10/6281
Aparece nas coleções:PPGFIL - Dissertações de mestrado

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
Daniel do Valle Pretti texto completo.pdf6.22 MBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.