Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://repositorio.ufes.br/handle/10/6426
Título: Oswald(ing): antropofagia, culturas e fronteiras
Autor(es): Pires, Eloá Carvalho
Orientador: Almeida, Júlia Maria Costa de
Coorientador: Depaula, Lillian Virginia Franklin
Palavras-chave: Empréstimos lingüísticos e estrangeirismos
Tradução
Antropofagia
Cultura
Pós-colonialismo
linguistic loans and foreignism
Translation
Anthropophagy
Culture
Post-colonialism
Data do documento: 27-Jun-2012
Editor: Universidade Federal do Espírito Santo
Citação: PIRES, Eloá Carvalho. Oswald(ing): antropofagia, culturas e fronteiras. 2012. 129 f. Dissertação (Mestrado em Mestrado em Estudos Literários) - Universidade Federal do Espírito Santo, Vitória, 2012.
Resumo: By considering an approach which relates postcolonial studies and translation theories, this study questions the use of linguistic loans and foreignisms in Oswald de Andrade s poetic productions as translation acts and anti/postcolonial critique. The postcolonial categories presented by researchers as Edward Said, Homi Bhabha and Gayatri Spivak namely, the rupture of frontiers, difference as an enunciative category and temporality in the in-between space and questions on translation metaphors and untranslatability, in dialogue with the rich critique produced on Oswald de Andrade, stimulate the careful analysis of anthropophagy in the literary texts taken as our corpus: O Manifesto Antropófago (2011) and Memórias Sentimentais de João Miramar (2004). The result of the present research stresses the need for considering, within our current postcolonial debates, the anticipation of this anthropophagic reasoning, thus revealing a better understanding of important postcolonial aspects in Brazil
A partir de uma abordagem que relaciona os estudos pós-coloniais e as teorias da tradução, este trabalho indaga o uso dos empréstimos linguísticos e estrangeirismos na poética de Oswald de Andrade como atos de tradução e crítica anti/pós-colonial. Categorias pós-coloniais oriundas das pesquisas de Edward Said, Homi Bhabha e Gayatri Spivak como a ruptura das fronteiras, a diferença como categoria enunciativa e a temporalidade do entre-lugar e questões como as metáforas da tradução e a intraduzibilidade em diálogo com a ampla fortuna crítica produzida sobre Oswald de Andrade no país fomentam uma análise minuciosa do gesto antropofágico nos textos literários O Manifesto Antropófago (2011) e Memórias Sentimentais de João Miramar (2004), que servem como corpus para análise. O resultado do trabalho aponta para a necessidade de inventariarmos em nossos debates pós-coloniais atuais uma razão antropofágica que lhe antecede e que permite revelar aspectos importantes do pós-colonialismo no Brasil
URI: http://repositorio.ufes.br/handle/10/6426
Aparece nas coleções:PPGL - Dissertações de mestrado

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
Eloa Carvalho Pires.pdf940.09 kBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.