Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://repositorio.ufes.br/handle/10/6573
Título: Aclimatação e adubação de mudas micropropagadas do abacaxizeiro Gold no sul do Estado do Espírito Santo
Autor(es): Bregonci, Izaias dos Santos
Orientador: Schmildt, Edilson Romais
Coorientador: Reis, Edvaldo Fialho dos
Coelho, Ruimário Inácio
Palavras-chave: abacaxi
Ananas comosus
fruticultura
micropropagação
fertilização
pineapple
Ananas comosus
horticulture
micropropagation
fertilization
Data do documento: 26-Fev-2007
Editor: Universidade Federal do Espírito Santo
Citação: BREGONCI, Izaias dos Santos. Aclimatação e adubação de mudas micropropagadas do abacaxizeiro Gold no sul do Estado do Espírito Santo. 2007. 124 f. Dissertação (Mestrado em Fitotecnica; Recursos Florestais) - Universidade Federal do Espírito Santo, Vitória, 2007.
Resumo: RESUMO - Este trabalho foi conduzido no Campus do Centro de Ciências Agrárias da Universidade Federal do Espírito Santo, localizado no município de Alegre-ES, Brasil. Teve como objetivo avaliar o crescimento das mudas micropropagadas do abacaxizeiro [Ananas comosus (L.) Merrill cv. Gold] durante a fase de aclimatação. No primeiro experimento, montado em esquema de parcela subdividida, foi testada a exposição das mudas micropropagadas às condições naturais de clima em diferentes idades de retirada da casa de vegetação (0, 1, 2, 3, e 4 meses) e a testemunha que aí permaneceu por 5 meses, consistindo-se nas parcelas e avaliações aos: 0, 30, 60, 90, 120 e 150 dias após transplantadas, formando as subparcelas. No segundo experimento, em delineamento inteiramente casualizado, foi testado o efeito da adubação de solo com NPK, com base na adubação de referência para vasos (ARV), em g kg-1: 0,30 de N, 0,20 de P e 0,15 de K, utilizandose cinco dosagens dessa recomendação (0, 50, 100, 150 e 200%). No terceiro experimento, conduzido em esquema fatorial 8x3, testaram-se oito níveis de adubação foliar: uréia+KCl+H3BO3, nas dosagens em g L-1 de: 2+2+0; 5+5+0; 10+10+0; 2+2+0,5; 5+5+0,5 e 10+10+0,5, respectivamente denominados de T1, T2, T3, T4, T5 e T6; uma formulação comercial completa com macro e micronutrientes (T7), na dosagem de 3 g L-1; e a testemunha (Test) pulverização com água, combinados com três níveis de recipientes: bandeja de isopor, tubete pequeno e tubete grande. Os resultados permitem concluir que: nas condições deste experimento, as mudas micropropagadas podem ser retiradas da casa de vegetação de pré-aclimatação fase II com idades de 1 e 2 meses após transplantadas; com o aumento da ARV há decréscimo dos valores de: área foliar; massa fresca e seca da parte aérea e da raiz, e número de folhas. O comprimento da maior raiz e altura de planta cresce até 50% da ARV, diminuindo a partir deste percentual, sendo o zinco, o fero e o cobre os nutrientes que possivelmente limitam o crescimento; e os adubos foliares, em todos os recipientes utilizados, proporcionam maior crescimento das mudas do abacaxizeiro cv. Gold em área foliar, altura e massa seca da parte aérea, 2 exceto os adubos foliares T5 e T7, para massa seca da parte aérea no recipiente bandeja de isopor. Os adubos foliares não aumentam a massa seca do sistema radicular.
This work was carried at the Centro de Ciências Agrárias da Universidade Federal do Espírito Santo, located in Alegre city, Brasil. The objective was to evaluate the growth of the of the Pineapple plantlets micropropagated [Ananas comosus (L.) Merrill cv. Gold] during the phase of acclimatation. In the first experiment, mounted in split plot, it was tested the exposition of the micropropagated plantlets to the natural conditions of climate in different ages of retreat of the greenhouse (0, 1, 2, 3, and 4 months) and the witness that stayed for 5 months, consisting in plots and evaluations to the: 0, 30, 60, 90, 120 and 150 days after transplanted, forming the sub-plots. In the second experiment, in completely randomized design, the effect of the soil fertilization with NPK was tested, based in the reference fertilization for vases (ARV), in g kg-1: 0,30 of N, 0,20 of P and 0,15 of K, being used five dosages of that recommendation (0, 50, 100, 150 and 200%). In the third experiment, conducted in factorial arrangement 8x3, eight levels of foliar fertilization were tested to: urea+KCl+H3BO3, in the dosages in g. L-1 of: 2+2+0; 5+5+0; 10+10+0; 2+2+0,5; 5+5+0,5; and 10+10+0,5, respectively denominated of T1, T2, T3, T4, T5 and T6; a complete commercial formulation with macro and micronutrients (T7), in the dosage of 3 g.L-1 and the witness (Test) pulverization with water, combined with three levels of containers: isopor tray, small tubete and big tubete. The results allow to end that: in the conditions of this experiment, the micropropagated plantlets can be removed of the greenhouse of pre-acclimatation phase II with ages of 1 and 2 months after transplanted; and with the increase of ARV there is decrease of the values of: foliar area; fresh and dry mass of the aerial part and of the root; and number of leaves. The length of the bigger root and plant height grows up to 50% of ARV, decreasing starting from this percentile one, being zinc, iron and cooper the nutrients that possibly limited the growth; and the foliar fertilizers, in all of the containers used, provide larger growth of the pineapple cv. Gold plantlets in foliar area, height and dry mass of the aerial part, except the foliar 4 fertilizers T5 and T7, for dry mass of the aerial part in the isopor tray container. The foliar fertilizers don't increase the dry mass of the root system. Key words: pineapple, Ananas comosus, horticulture, micropropagation, fertilization.
URI: http://repositorio.ufes.br/handle/10/6573
Aparece nas coleções:PPGPV - Dissertações de mestrado

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
DISSERT ABACAXI IZAIAS.pdf713.37 kBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.