Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://repositorio.ufes.br/handle/10/6617
Título: Crescimento inicial e ecofisiologia de clones de eucalipto sob diferentes condições climáticas
Título(s) alternativo(s): Initial growth and ecophysiology of eucalyptus clones under different climatic conditions
Autor(es): Lopes, Tatiana da Silva
Orientador: Pezzopane, José Eduardo Macedo
Coorientador: Loos, Rodolfo Araujo
Palavras-chave: Respostas ecofisiológicas
Medidas de crescimento
Déficit hídrico
Eucalipto
Answers ecophysiology
Growth measures
Hydric deficiency
Eucalyptus
Data do documento: 28-Ago-2009
Editor: Universidade Federal do Espírito Santo
Citação: LOPES, Tatiana da Silva. Initial growth and ecophysiology of eucalyptus clones under different climatic conditions. 2009. 119 f. Dissertação (Mestrado em Fitotecnica; Recursos Florestais) - Universidade Federal do Espírito Santo, Alegre, 2009.
Resumo: The objective of this study was to evaluate the growth and development of eucalyptus clones, analyzing the ecophysiology answers, in areas under different climatic conditions, in two periods of the year. The study of the behavior of eucalyptus clones in relation to the gaseous changes and the growth measures are necessary to make decisions that leads to a larger production, reducing cost and increasing the efficiency in the use of the water, optimizing, thus, the forest production. The experiment was driven in two areas, one in the Aracruz city, at the north of Espírito Santo State, the other in the Montezuma city, north of Minas Gerais State. Ten clones were used produced by Aracruz Celulose S/A, in the unit Barra do Riacho, belonging to the Aracruz city, Espírito Santo. In October of 2008 (period 1) the first campaign was accomplished, and between April and May of 2009 the second campaign was accomplished (period 2). The measured variables in the two areas and in the two periods went the following ones: total height of the plant, diameter at the chest height (DAP), foliate area and dry matter of the leaves, branches, stem and roots. Besides the variables of gaseous changes, photosynthesis, stomatal conductance and trasnpiration and the leaf potential water. In the experimental area of Aracruz, by presenting larger hídric availability during the evaluation period, the clones obtained the largest dry biomass values of the aerial part, mainly in the compartment stem, where the clones in the experimental area of Aracruz presented growth three times larger than in the Montezuma, analyzing the first campaign in relation to the second campaign. The clones that stood out in Aracruz were the 3 and the 4, presenting the largest values in the compartment stem, in the height and in DAP, in both campaigns. In Montezuma the clone that distinguishes is the 7, with larger values in height and dry biomass of the aerial part. All the analyzed physiologic variables obtained more satisfactory values at that period 2. The clones in Montezuma, at that period 1obtained larger photosynthesis rate and larger leaf potential water. In order that Montezuma presents a larger period 1 and a larger hydric deficiency during the experimental period, it is expected that the photosynthesis rate is smaller. However in the days of evaluation of the first campaign, it verified that in Montezuma there was more water in the soil than Aracruz, because it presented a soil humidity of 9,67% in Aracruz and 12% in Montezuma. At that period 2 the clones in Aracruz, presented larger photosynthesis rate , larger trasnpiration and larger leaf potential water, probably because between the first campaign and second, this area, obtained hydric deficit twice times smaller than Montezuma. The clones 1 and 4 in general obtained satisfactory values in both areas, in the dry period, what indicates that even growing under hydric deficiency, they are competitive clones and that probably possess a strategy of an independent survival of the place where they are growing
O objetivo deste estudo foi avaliar o crescimento e desenvolvimento de clones de eucalipto, analisando as respostas ecofisiológicas, em áreas sob diferentes condições climáticas, em duas épocas do ano. O estudo do comportamento de clones de eucalipto em relação às trocas gasosas, e as medidas de crescimento, se fazem necessário para tomar decisões que levem a uma maior produção, reduzindo custo e aumentando a eficiência no uso da água, otimizando assim a produção florestal. O experimento foi conduzido em duas áreas, uma no município de Aracruz, ao norte do Estado do Espírito Santo, e outra no município de Montezuma, norte do Estado de Minas Gerais. Foram utilizados dez clones produzidos pela Aracruz Celulose S/A, na unidade Barra do Riacho, pertencente ao município de Aracruz, Espírito Santo. Em outubro de 2008 foi realizada a primeira campanha, denominada período 1, e entre abril e maio de 2009 foi realizada a segunda campanha (período 2). As variáveis medidas nas duas áreas e nas duas épocas foram às seguintes: altura total da planta, diâmetro na altura do peito (DAP), área foliar e matéria seca de galhos, caule, folhas e raízes. Além das variáveis de trocas gasosas, fotossíntese, condutância estomática e transpiração e o potencial hídrico foliar. Na área experimental de Aracruz, por apresentar maior disponibilidade hídrica durante o período de avaliação, os clones obtiveram os maiores valores de biomassa seca da parte aérea, principalmente no compartimento caule, onde os clones na área experimental de Aracruz apresentaram crescimento três vezes maior do que os em Montezuma analisando a primeira campanha em relação à segunda. Os clones que se destacaram em Aracruz foram o 3 e o 4, apresentando os maiores valores no compartimento caule, na altura e no DAP, em ambas as campanhas. Em Montezuma o clone que se destaca é o 7, com maiores valores em altura e biomassa seca da parte aérea. Todas as variáveis fisiológicas analisadas obtiveram maiores valores no período 2. Os clones em Montezuma, no período 1 obtiveram maior taxa fotossintética e maior potencial hídrico foliar. Por Montezuma apresentar um período de seca maior e uma maior deficiência hídrica durante o período experimental, espera-se que a taxa fotossintética fosse menor. Porém nos dias de avaliação da primeira campanha, constatou que em Montezuma havia mais água no solo do que Aracruz, pois apresentou uma umidade do solo de 9,67 % em Aracruz e 12% em Montezuma. No período 2 os clones em Aracruz, apresentaram maior taxa fotossintética, maior transpiração e maior potencial hídrico foliar, provavelmente porque entre a primeira campanha e a segunda, esta área, obteve déficit hídrico duas vezes menor que Montezuma. Os clones 1 e 4 em geral obtiveram maiores valores em ambas as áreas, no período 1, isso indica que mesmo crescendo sob deficiência hídrica, são clones competitivos e que provavelmente possuem uma estratégia de sobrevivência independente do local onde esteja se desenvolvendo
URI: http://repositorio.ufes.br/handle/10/6617
Aparece nas coleções:PPGPV - Dissertações de mestrado

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
Tatiana da Silva Lopes.pdf2.36 MBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.