Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://repositorio.ufes.br/handle/10/6659
Registro completo de metadados
Campo DCValorIdioma
dc.contributor.advisorAlencar, Heloisa Moulin de
dc.date.accessioned2016-12-23T14:37:59Z-
dc.date.available2007-11-07
dc.date.available2016-12-23T14:37:59Z-
dc.identifier.citationBORGES, Luciana Souza. Morality and homicide : a study on the motivation and action of. the transgressor. 2004. 318 f. Dissertação (Mestrado em Processos Psicossociais; Processos de Desenvolvimento; Psicologia Social e Saúde) - Universidade Federal do Espírito Santo, Vitória, 2004.por
dc.identifier.urihttp://repositorio.ufes.br/handle/10/6659-
dc.format.mediumtexten
dc.publisherUniversidade Federal do Espírito Santopor
dc.rightsopen accessen
dc.titleMoralidade e homicídio: um estudo sobre a motivação e a ação do transgressorpor
dc.typemasterThesisen
dcterms.abstractEsta pesquisa teve por objetivo investigar a representação de sujeitos homicidas a respeito da razão do crime (motivação) e acerca do crime propriamente dito (ação), tanto à época do homicídio (passado) quanto no momento atual (presente), por meio do juízo de representação da realidade (JRR) e do juízo de valor moral (JVM). A amostra compôs-se de 20 homens, entre 30 e 49 anos de idade, cumprindo pena sob regime de liberdade condicional na Vara de Execuções Penais de Vitória-ES. Realizamos entrevistas individuais, de acordo com o método clínico proposto por Piaget (1926/s.d.; 1932/1994). A partir dos dados encontrados, verificamos que, com relação: 1) às histórias de homicídio, a maior parte dos crimes ocorreu à noite, em espaço público, por arma de fogo, contra homens, conhecidos do transgressor, ambos alcoolizados; 2) à motivação para o homicídio, o JRR mais apontado, no presente e no passado, foi a agressão física sofrida, justificada no presente principalmente pelo fato de o agressor ter-se sentido humilhado e, no passado, pelo fato de ter querido vingar-se e pelas características próprias do transgressor ou da vítima; o JVM mais mencionado no passado foi o de que as razões estavam certas, devido a características dos entrevistados ou das vítimas, pelas humilhações sofridas ou pelo fato de que precisavam defender uma vida, ao passo que no presente o juízo mais citado pelos entrevistados foi o de que estavam errados os motivos, em face das conseqüências negativas do crime para eles e dos argumentos religiosos; 3) à ação do homicídio, o JRR mais citado no passado foi o de que os participantes cometeriam novamente o homicídio, pela humilhação sofrida ou pelo sentimento experienciado; e no presente mencionaram que não matariam de novo, devido às conseqüências negativas do crime, às características próprias ou da vítima e aos motivos religiosos; o JVM mais mencionado no passado foi o de que a ação seria errada, pelas conseqüências negativas, enquanto no presente todos julgaram como errado o homicídio cometido, devido às conseqüências negativas, ao valor atribuído à vida e a motivos religiosos; 4) aos dados em geral, houve uma tendência maior em condenar o homicídio e não a sua motivação; os argumentos religiosos ligaram-se ao fato de, no presente, os entrevistados julgarem como erradas a motivação e a ação do crime e, portanto, não o fariam novamente; as explicações veiculadas à humilhação pertencem principalmente ao passado, para justificar como corretos os juízos de valor das motivações e da ação, razão pela qual naquela época cometeriam novamente o homicídio, com uma ação pela honra .por
dcterms.abstractThe objective of this research was to investigate the representation of homicidal subjects as to the reasons of. the crime ( motivation ), and of the crime itself ( action ), not only at the time of the homicide ( past ) as for the present moment as well ( present ), by means of judgement of representation of reality (JRR), and of judgement of moral value (JVM). The sample consisted of 20 men, their ages varying between 30 and 49 years old, in prison and under parole at the Court s Division of Penal Executions of Vitória-ES. Individual interviews were made, according to the clinical method proposed by Piaget ( 1926/s.d.; 1932/1994). From the gathered data, we verifyed that in relation to: 1) the homicidal stories, most crimes took place at night, in public spaces, by fire weapon, against men known to the transgressor, both drunk; 2) as to the motivation for homicide, the JRR emphasized in the present and in the past, the physical aggression which took place, justified in the present mainly because the aggressor felt humiliated, and in the past, because he wanted to take revenge, and the transgressor s or victim s own characteristics; the JVM that was more mentionned in the past, was that their reasons were right due to the characteristics of those interviewed or of the victims, for the suffered humiliations or for the fact that they had to defend a life, whereas in the present, the most cited judgement was that their motives were wrong, in face of. the negative consequences of their crime, and of the religious arguments; 3) as to the action of the homicide, the JRR most mentionned in the past , was that those who had committed it, would do it again, either for the suffered humiliation or for the feeling they had experienced; and in the present they mentionned that they wouldn t kill again, due to the negative consequences of the crime, to the victim s own characteristics, and to religious motives; the JVM more mentionned in the past was that the action would be wrong, because of. the negative consequences, whereas in the present all of them judged as wrong the committed homicide, due to negative consequences, to the value attributed to life, and to religious motives; 4) as to the data in general , there was a greater tendency in condemning the homicide, and not its motivation; the religious arguments were linked to the fact that in the present , those interviewed judged as wrong the motivation and the action for the crime, and therefore they wouldn t do it again; the explanations linked to humiliation belongs mainly to the past, so as to justify as correct the judgement of value of the motivation and of the action, as a reason for why at that time, they would commit homicide again, as an action for honour .eng
dcterms.alternativeMorality and homicide : a study on the motivation and action of. the transgressoreng
dcterms.creatorBorges, Luciana Souza
dcterms.issued2004-09-02
dcterms.languageporpor
dcterms.subjectmoralidade, homicídio, motivação, ação, juízo de representação da realidade, juízo de valor moralpor
dcterms.subjectmoralityeng
dcterms.subjecthomicideeng
dcterms.subjectmotivationeng
dcterms.subjectactioneng
dcterms.subjectjudgement of representation of realityeng
dcterms.subjectjudgement of moral valueeng
dc.publisher.countryBRpor
dc.publisher.departmentProcessos Psicossociais; Processos de Desenvolvimento; Psicologia Social e Saúdepor
dc.publisher.programPrograma de Pós-Graduação em Psicologiapor
dc.publisher.initialsUFESpor
dc.subject.cnpqCNPQ::CIENCIAS HUMANAS::PSICOLOGIA::PSICOLOGIA DO DESENVOLVIMENTO HUMANOpor
dc.contributor.refereeTaille, Yves de La
dc.contributor.refereeMenandro, Paulo Rogério Meira
frapo.hasFundingAgencyCoordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior
Aparece nas coleções:PPGP - Dissertações de mestrado

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
Dissertacao.pdf1.13 MBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.