Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://repositorio.ufes.br/handle/10/671
Registro completo de metadados
Campo DCValorIdioma
dc.date.accessioned2011-05-16T23:02:18Z-
dc.date.available2011-05-16T23:02:18Z-
dc.identifier.citationMINAYO-GOMEZ, Carlos; BARROS, Maria Elizabeth Barros de. Saúde, trabalho e processos de subjetivação nas escolas. Psicol. Reflex. Crit., Porto Alegre, v. 15, n. 3, p. 649-663, 2002. Disponível em: <http://www.scielo.br/pdf/prc/v15n3/a18v15n3.pdf>. Acesso em: 11 maio 2011.por
dc.identifier.issn0102-7972-
dc.identifier.urihttp://repositorio.ufes.br/handle/10/671-
dc.rightsopen accessen
dc.titleSaúde, trabalho e processos de subjetivação nas escolaspor
dc.typearticleen
dc.identifier.doi10.1590/S0102-79722002000300018-
dcterms.abstractNeste artigo se discute o conceito de subjetividade utilizado nas práticas de saúde. Parte-se da tese de que a concepção de subjetividade predominante no pensamento dos trabalhadores no campo da saúde não está em sintonia com valores e pressupostos de renovação de conceitos e práticas, neste âmbito, na atualidade. Defende-se o caráter processual e coletivo dos processos de produção de subjetividade, contra o caráter individualista, apriorístico e objetificado prevalente nas práticas em psicologia e campos afins. Desdobra-se desta reflexão a defesa das transformações dessas práticas tendo como norte as articulações entre gestão no trabalho e processos de subjetivação, com base nos pressupostos teórico-filosóficos da obra de M. Foucault e na ergologia de linhagem francesa. Nessa direção de análise, afirma-se a importância de se pesquisar as articulações entre organização do trabalho, produção de saúde-doença e processos de subjetivação em curso. O foco das análises é a escola pública.por
dcterms.abstractABSTRACT This article deals with the concept of subjectivity as related to health care practices. Its starting point is the hypothesis that the concept of subjectivity, which predominates in the view of health care workers, is not in accordance with the present and assumptions of renewal of concepts and practices. Its aim is to argue for the collective nature of the processes of production of subjectivity, and against the individualistic, objectified, a priori nature of practices of Psychology and related areas. A thorough defense of the transformations in these practices is proposed based on the interrelationship between work management and the processes of subjectivization following M. Foucault's philosophical premises and the French tradition ergology. In the light of the arguments, the importance of researching the interrelationship between work management, health care and the current processes of subjectivization can be confirmed. The subject of this analysis is the Brazilian public school system.eng
dcterms.alternativeHealth care, work, and the processes of subjectivization in schoolspor
dcterms.creatorMinayo Gomez, Carlos-
dcterms.creatorBarros, Maria Elizabeth Barros de-
dcterms.issued2002-
dcterms.languageporen
dcterms.subjectSubjetividadepor
dcterms.subjectTrabalhopor
dcterms.subjectSaúde do trabalhadorpor
dcterms.subjectEscolaspor
dcterms.subjectLicença médicapor
dcterms.subjectSubjectivityeng
dcterms.subjectWorkeng
dcterms.subjectOccupational healtheng
dcterms.subjectSchoolseng
dcterms.subjectSick leaveeng
Aparece nas coleções:DPSI - Artigos publicados em periódicos

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
a18v15n3.pdf107.27 kBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Este item está licenciada sob uma Licença Creative Commons Creative Commons