Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://repositorio.ufes.br/handle/10/6874
Registro completo de metadados
Campo DCValorIdioma
dc.contributor.advisorTAVARES, G. M.
dc.date.accessioned2018-03-22T15:33:37Z-
dc.date.available2018-02-21
dc.date.available2018-03-22T15:33:37Z-
dc.identifier.citationALMEIDA, B. B., A Dimensão Pública da Política de Assistência Social em um Abrigo para Pop-rua em Serra/es: Experiência de Apostar COM.por
dc.identifier.urihttp://repositorio.ufes.br/handle/10/6874-
dc.publisherUniversidade Federal do Espírito Santopor
dc.titleA Dimensão Pública da Política de Assistência Social em um Abrigo para Pop-rua em Serra/es: Experiência de Apostar COM.por
dc.typemasterThesisen
dc.contributor.memberMORAES, M. O.
dc.contributor.memberCALIMAN, L. V.
dcterms.abstractEste trabalho foi realizado em um Abrigo Noturno de Serra/ES, que compõe os serviços da Proteção Social Especial de Alta Complexidade da Assistência Social, na modalidade de Acolhimento Institucional para pernoite, acolhendo a população adulta em situação de rua. O objetivo foi conhecer a dimensão pública da política de assistência social, isto é, perseguir exatamente aquilo que uma dada política de governo favorece de encontros, conexões, vinculações que produzam movimentos de transformação, de constituição de um corpo mais articulado com uma rede entendida como em movimento. Partindo da concepção de corpo como interface entre sujeito e mundo, propõe-se que sua aquisição na constituição de um corpus analítico se daria de forma progressiva por meio da disponibilidade para o desconhecido e da sensibilidade àquilo de que é feito o mundo. Desse modo, foi realizada uma investigação, compreendida como PesquisarCom a população em situação de rua, utilizando como instrumentos-dispositivos a entrevista e o diário de campo a partir da vivência institucional no serviço. As narrativas constituídas nos encontros com quatro participantes-companheiros foram trazidas como experiências a serem compartilhadas em localidades e situações específicas de uma rede, importando cada encontro, cada conexão, cada meio . Assim, se aposta na intensificação da experimentação e das alianças, considerando que por meio delas produzem-se questionamentos que podem forjar uma assistência social pública, isto é, vivenciada nas lutas cotidianas em que a ação com o outro faz resistirmos às forças que impedem os movimentos de liberdade dos processos de diferenciação próprios da vida. Palavras-chaves: Assistência Social; População em Situação de Rua; Política Pública; Experiência; PesquisarCom.por
dcterms.creatorALMEIDA, B. B.
dcterms.formatapplication/pdfpor
dcterms.issued2017-12-18
dc.publisher.countryBRpor
dc.publisher.programPrograma de Pós-Graduação em Psicologia Institucionalpor
dc.publisher.initialsUFESpor
dc.publisher.courseMestrado em Psicologia Institucionalpor
Aparece nas coleções:PPGPSI - Dissertações de mestrado

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
tese_11540_BIANCA BATALHA.pdf683.21 kBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.