Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://repositorio.ufes.br/handle/10/6885
Título: ABORDAGENS HÍBRIDA E CLIL INVERTIDA: TENSÕES E DIÁLOGOS ENTRE ENSINO E EDUCAÇÃO LINGUÍSTICA
Autor(es): LIMA, S.
Orientador: FINARDI, K. R. N. L.
Data do documento: 4-Dez-2017
Editor: Universidade Federal do Espírito Santo
Citação: LIMA, S., ABORDAGENS HÍBRIDA E CLIL INVERTIDA: TENSÕES E DIÁLOGOS ENTRE ENSINO E EDUCAÇÃO LINGUÍSTICA
Resumo: Esta pesquisa objetiva refletir sobre as potencialidades e limitações da abordagem híbrida na educação linguística por meio de conteúdos diversos (CLIL), no formato invertido.O estudo está ancorado em uma perspectiva pósestruturalista, conjugando as dimensões instrumentais e formativas do processo de ensino/aprendizado linguísticos a partir da premissa de que o ensino de línguas adicionais/estrangeiras (L2) deve conciliar os aspectos formais da língua com o desenvolvimento de uma educação crítica. O suporte teórico inclui a revisão de abordagens híbridas em geral e da abordagem CLIL Invertida em particular; da metodologia de ensino webquest e dos princípios da educação linguística para o ensino/aprendizado de inglês como L2. A pergunta de pesquisa que guia este estudo é: De que modo as abordagens híbrida e CLIL Invertida, concretizadas por meio de webquests, podem favorecer o desenvolvimento da educação linguística? A metodologia de pesquisa é de cunho misto e também se insere na perspectiva da metodologia de desenvolvimento. Os dados provêm de um questionário aplicado a professores em formação, alunos da disciplina de Estágio Supervisionado I, de uma universidade federal do sudeste e quatro webquests produzidas pelos professores em formação durante essa disciplina. A análise objetivou verificar o potencial da metodologia webquest para a implementação das abordagens híbrida e CLIL Invertida, e de que modo essas abordagens podem favorecer o desenvolvimento da educação linguística. De forma geral, os resultados demonstram a preferência dos professores em formação pelo formato tradicional de aulas presenciais e a prevalência do ensino de formas linguísticas em detrimento da problematização de temas de interesse social, ainda que possamos observar um certo grau de criticidade em relação às concepções simplistas desses temas encontradas nos Parâmetros Curriculares Nacionais. Concluímos que a abordagem híbrida e a CLIL Invertida, concretizadas nas webquests analisadas, proporcionam parcialmente o desenvolvimento de uma educação linguística. Palavras-chave: Abordagem Híbrida. CLIL Invertida. Webquest.Educação Linguística. Ensino de L2.
URI: http://repositorio.ufes.br/handle/10/6885
Aparece nas coleções:PPGEL - Dissertações de mestrado

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
tese_10875_vers_o final_ssima.pdf2.29 MBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.