Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://repositorio.ufes.br/handle/10/6929
Título: Rio Santa Maria da Vitória (ES, Brasil): Avaliações Ecofisiológicas e Toxicogenéticas em Amostras de Água, Sedimento e Elutriato do Sedimento
Autor(es): DUARTE, I. D.
Orientador: MATSUMOTO, S. T.
Data do documento: 18-Dez-2017
Editor: Universidade Federal do Espírito Santo
Citação: DUARTE, I. D., Rio Santa Maria da Vitória (ES, Brasil): Avaliações Ecofisiológicas e Toxicogenéticas em Amostras de Água, Sedimento e Elutriato do Sedimento
Resumo: Avaliar a qualidade dos ecossistemas aquáticos exige critérios adequados. Neste aspecto, sistemas in vivo e in vitro são utilizados para avaliar a qualidade ambiental. Dentre eles, Allium cepa L., Lactuca sativa L. e cultura de células CHO-K1. Considerando a sua importância, este trabalho analisou a qualidade da água, do sedimento e elutriato do sedimento do Rio Santa Maria da Vitória (ES, Brasil) durante dois períodos em seis estações amostrais, por meio da quantificação de metais e respostas ecotoxicológicas em células de A. cepa, L. sativa e CHO-K1. A quantificação de metais nas amostras foi baseada no método U.S. EPA 200.8. A partir das amostras de água foram realizados os ensaios toxicogenéticos em A. cepa e L. sativa por meio de células meristemáticas e F1 da raiz. Assim, foram calculados o índice mitótico, a taxa de aberrações cromossômicas e a frequência de micronúcleos. A partir da cultura celular da linhagem CHO-K1 foi realizado os testes do MTT, Azul de tripan, índice de divisão nuclear, ensaio do cometa e teste do micronúcleo com bloqueio da citocinese. Em ensaios com L. sativa, foram realizadas análises de fitotoxicidade e, em estágio de pré-crescimento, realizadas análises das atividades das enzimas antioxidantes, bem como quantificado o teor de clorofila estimado. Além disso, foram analisados as trocas gasosas. As amostras de sedimento e elutriato do sedimento foram avaliadas por ensaios toxicogenéticos em A. cepa. Entre os metais quantificados, destacam-se Mn, Pb, Cu e principalmente Al que apresentou as maiores concentrações, sendo sugerido como o principal contaminante avaliado. Neste sentido, sugere-se que a concentração de metais esteja relacionada às características geomorfológicas e pedológicas da região, bem como à fontes antrópicas. Essas concentrações de metais poderiam ser influenciadas pela precipitação e vazão do ambiente em questão. As variáveis analisadas por meio A. cepa, L. sativa e CHO-K1 revelaram potenciais citotóxicos e genotóxicos tanto nas amostras de água quanto sedimento e elutriato do sedimento. Além disso, as amostras de água apresentaram potencial fitotóxico em L. sativa, e promoveram aumento do metabolismo antioxidante em algumas estações. As análises de troca gasosas demonstraram diminuição da eficiência do processo fotossintético, sendo este fato possivelmente relacionado às concentrações de Cu. Os efeitos observados neste estudo parecem estar relacionados aos metais quantificados e à outros contaminantes, tendo em vista o uso e ocupação da região. Assim, conclui-se que a qualidade ambiental do Rio Santa Maria da Vitória pode estar comprometida.
URI: http://repositorio.ufes.br/handle/10/6929
Aparece nas coleções:PPGBV - Teses de doutorado

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
tese_11538_Tese_Ian Drumond Duarte_PPGBV.pdf3.24 MBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.