Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://repositorio.ufes.br/handle/10/6961
Título: Prevenção da formação de hidratos em gasodutos submarinos
Autor(es): Eler, Jéssica Lopes Barbosa
Orientador: Romero, Oldrich Joel
Coorientador: Meneguelo, Ana Paula
Data do documento: 10-Out-2017
Citação: ELER, Jéssica Lopes Barbosa. Prevenção da formação de hidratos em gasodutos submarinos. 2017. 112 f. Dissertação (Mestrado em Energia) - Programa de Pós-Graduação em Energia, Universidade Federal do Espírito Santo, Centro Universitário Norte do Espírito Santo, São Mateus, 2017.
Resumo: Ao longo do processo de transporte do gás natural em gasodutos submarinos até as Unidades de Processamento, a indústria petrolífera pode enfrentar diversos problemas, dentre eles, a formação de hidratos. O ambiente submarino possui condições propicias de pressão (alta) e temperatura (baixa) para que estas estruturas sólidas se formem. Os hidratos são problemas críticos para a garantia de escoamento, pois podem causar entupimento das tubulações, prisão e problemas de acionamento em equipamentos, podem comprometer a produtividade das operações, aumentar custos de produção e consumo de energia, além de gerar danos aos equipamentos e as estruturas, comprometendo a segurança das atividades e em casos mais extremos, causando a paralisação completa da produção. Por isso, faz-se necessário adotar medidas de controle, planejamento e monitoramento das condições termodinâmicas as quais o gás natural está sendo transportado. Neste trabalho são simuladas as condições próximas das reais enfrentadas durante o transporte do gás natural produzido na Unidade de Produção de Petróleo e Gás Natural FPSO Cidade de Vitória até a Unidade de Tratamento de Gás de Cacimbas. Para verificar as propriedades de fluxo do sistema, a temperatura e a pressão de formação dos hidratos, e dimensionar de forma otimizada o uso de métodos químicos (inibidores) e métodos térmicos (aquecedores) de prevenção será utilizado o software HYSYS. Os resultados obtidos comprovam a eficiência do inibidor termodinâmico metanol na prevenção da formação do hidrato e as vazões necessárias para realizar este controle. Além disso, indica-se a quantidade de energia necessária para que um aquecedor elétrico forneça calor suficiente à tubulação para prevenir a formação de hidratos, mostrando que este método térmico pode substituir a injeção do metanol, porém é necessário avaliar o requisito energético, que pode ser elevado. Palavras-chave: transporte de gás natural; escoamento transiente; hidrato; inibidores de hidrato.
Throughout the transport of natural gas in submarine pipelines to Processing Plants the industry may face several issues, including the hydrates formation. The submarine environment has favorable conditions of pressure (high) and temperature (low) to form these solid structures. Hydrates are critical issues to the flow assurance, as they can cause pipe obstruction, imprisonment, and drive problems in equipment, can compromise operations productivity, increase production costs and energy consumption, and cause damage to equipment and structures, compromising the safety of activities and, in more extreme cases, causing the complete production stoppage. Therefore, it is necessary to adopt measures for controlling, planning and monitoring the thermodynamic conditions in which the gas is being transported. In this paper is simulated the conditions close to the reality found during gas the transport of the natural gas produced at FPSO Cidade de Vitória Oil and Gas Production Plant to Cacimbas Gas Treatment Plant. The software HYSYS is used to verify the flow properties of the system, the temperature and the hydrate formation pressure, and to optimize the use of chemical methods (inhibitors) and thermal methods (heaters). The results obtained prove the efficiency of the thermodynamic inhibitor methanol in the prevention of hydrate formation and the flow rates needed to perform such control. In addition, the amount of energy required for an electric heater to provide sufficient heat to the pipe to prevent hydrate formation is indicated, showing that this thermal method can replace the methanol injection, but it is necessary to evaluate the energy requirement, which can be high.
URI: http://repositorio.ufes.br/handle/10/6961
Aparece nas coleções:PPGEN – Dissertações de Mestrado

Arquivos associados a este item:
Arquivo TamanhoFormato 
tese_11458_MSc Jessica 22.pdf2.5 MBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.