Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://repositorio.ufes.br/handle/10/7067
Título: Reencantamento Digital? a Internet como ferramenta de poder da igreja
Autor(es): Lambert, Karina Inácio de Araujo
Orientador: Alves, Gabriela Santos
Palavras-chave: Sociedade de controle
Data do documento: 22-Mar-2017
Editor: Universidade Federal do Espírito Santo
Resumo: A história da humanidade é marcada pela religião. Assumindo o status de ponte entre deuses e homens, as instituições religiosas conseguiram manter, por séculos, relações de poder como detentoras do saber religioso, tido como inquestionável. Dessa forma sua influência acabou por se desdobrar em diferentes frentes, tornandose fenômeno social que conduz comportamentos, pauta opiniões e direciona ações, muitas vezes de sociedades inteiras. Até que a racionalidade característica da modernidade, impulsionada pelo capitalismo e o pensamento iluminista, fragmentou o mundo religioso, provocando o que Max Weber (2004) chama de desencantamento. Nesse momento a religião perdeu a hegemonia que exercia como produtora de sentido, tornando-se uma escolha subjetiva. Entretanto, o ritmo e as mudanças aceleradas promovidas pelas tecnologias de informação deram um novo fôlego à religião, porém não sem causar profundas mudanças. A partir de então há o “desdobramento de uma religiosidade individual, móvel e moldável que dá lugar a formas inéditas de sociabilidade religiosa” (HERVIEU-LÉGER, 2015, p. 30). Os meios de comunicação tornam-se uma via de mão dupla, pois tanto permitem um reencantamento pela religião, quanto geram um abalo na autoridade das instituições, pois estas passam a não serem as únicas detentoras do saber religioso. Assim, essa pesquisa busca abordar o panorama religioso de nossa época a partir do movimento constante das instituições religiosas para manter sua autoridade e relações de poder, muitas vezes manipulando o sagrado em busca de interesses sociais, políticos e econômicos em uma sociedade de controle em que o poder e as institucionalidades são atravessados pela mensagem comunicacional.
The history of humanity is marked by religion. Assuming the status of bridge between gods and men, religious institutions succeeded in maintaining, for centuries, relations of power as holders of religious knowledge, considered as unquestionable. In this way, their influence has unfolded on different fronts, becoming a social phenomenon that leads to behaviors, opinions and directs actions, often of entire societies. Until the rationality characteristic of modernity, driven by capitalism and Enlightenment thought, fragmented the religious world, provoking what Max Weber (2004) calls disenchantment. At that moment religion lost its hegemony as a producer of meaning, becoming a subjective choice. However, the pace and accelerated changes promoted by information technology have breathed new life into religion, but not without causing profound changes. From then on, there is the "unfolding of an individual, mobile and moldable religiosity that gives way to new forms of religious sociability" (HERVIEULÉGER, 2015, p.30). The media become a two-way street, for they both allow for a reenchantment by religion, and they bring about a shake-up in the authority of institutions, since they are no longer the sole holders of religious knowledge. Thus, this research seeks to approach the religious panorama of our time from the constant movement of religious institutions to maintain their authority and power relations, often manipulating the sacred in pursuit of social, political, and economic interests in a control society in which Power and institutions are crossed by the message of communication.
URI: http://repositorio.ufes.br/handle/10/7067
Aparece nas coleções:POSCOM - Dissertações de mestrado

Arquivos associados a este item:
Arquivo TamanhoFormato 
tese_10603_dissertação completa_1.pdf3.56 MBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.