Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://repositorio.ufes.br/handle/10/7108
Título: ANÁLISE DO POTENCIAL DA OSTEOPONTINA E DA SERPINA1 COMO BIOMARCADORES DO CARCINOMA EPIDERMÓIDE DE CABEÇA E PESCOÇO
Autor(es): GOMEZ, C. M. F.
Orientador: GOUVEA, S. A.
Palavras-chave: Carcinoma epidermóide de cabeça e pescoço
Biomarcadores
Os
Data do documento: 22-Fev-2017
Editor: Universidade Federal do Espírito Santo
Citação: GOMEZ, C. M. F., ANÁLISE DO POTENCIAL DA OSTEOPONTINA E DA SERPINA1 COMO BIOMARCADORES DO CARCINOMA EPIDERMÓIDE DE CABEÇA E PESCOÇO
Resumo: O carcinoma epidermóide de cabeça e pescoço (CECP) representa o tipo histológico mais frequente nos cânceres de cabeça e pescoço. Apesar dos numerosos estudos realizados ainda não foi estabelecido um conjunto comum de biomarcadores para o CECP que facilitem o prognóstico e o diagnóstico precoce. O objetivo deste estudo foi avaliar no CECP o possível potencial de biomarcador da Serpina1 e Osteopontina (OPN) por serem moléculas pouco avaliadas neste câncer. Os dados clínicos- patológicos e amostras biológicas foram obtidos de 40 pacientes com CECP e 11 indivíduos saudáveis. Foi realizada a detecção da expressão relativa do mRNA de Serpina1 e OPN por ensaio de qPCR em amostras de tecido tumoral e tecido normal. A avaliação da expressão proteica de OPN e Serpina1 foi realizada pela técnica de Western Blot em amostras soro de pacientes com CECP e indivíduos saudáveis. Foi observado aumento significativo no mRNA da Serpina1 em tecido tumoral em relação ao tecido normal (p=0.0014) e em relação às diferentes características clinico-patológicas avaliadas (sexo, hábito de beber e fumar, estadiamento e desenvolvimento linfonodal). A expressão proteica da Serpina1 no soro foi significativamente maior (p=0.0007) em pacientes com CECP quando comparados aos controles, assim como as características clinico-patológicas avaliadas. Os níveis de OPN no mRNA não foram diferentes entre os tecidos. A expressão proteica da OPN foi maior nos pacientes com estadiamento avançado da doença (III/IV) (p=0.0181). A Serpina1 mostrou-se como um potencial biomarcador do CECP, seus níveis aumentados nos pacientes com CECP podem ser detectados tanto no tecido tumoral como no sangue o que pode facilitar sua aplicação no desenvolvimento da doença. A OPN deve ser melhor avaliada para estabelecer as possíveis diferenças significativas. Palavras-chave: Carcinoma epidermóide de cabeça e pescoço. Biomarcadores. Osteopontina. Serpina1.
URI: http://repositorio.ufes.br/handle/10/7108
Aparece nas coleções:PPGBIO - Dissertações de mestrado

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
tese_10966_CelenyFiguera_Dissertação_PPGBiotec (Final).pdf1.52 MBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.